Rebanho morre intoxicado por medicação errada

Rebanho morre intoxicado por medicação errada

PARTILHAR

Imagens que circulam na internet deixaram uma preocupação gigante; rebanho morre intoxicado por medicação errada, confira as imagens!

Um rebanho no sul do país foi morto por uma intoxicação com medicamento. A aplicação de forma incorreta, realizada na propriedade, causou um prejuízo incalculável para o produtor. As imagens começaram a circular pela internet e deixaram muito curiosidade pelo que poderia ter ocorrido. Afinal, um rebanho morre intoxicado e todos querem saber o motivo, vamos ver?

Segundo as imagens, mais de 15 animais vieram a óbito. O prejuízo causado pela aplicação errada do medicamento, pode ter levado a um prejuízo de mais de R$ 100 mil. Confira as imagens abaixo e veja que tristeza. Além disso, trazemos ao final, algumas dicas que podem ajudar a evitar esse tipo de situação.

Segundo um áudio que veio com a explicação do ocorrido, ao que tudo indica, o produtor utilizou um medicamento específico para controle de piolho em ovelhas para controlar o carrapato no gado. Esse medicamento é extremamente tóxico para bovinos, além disso, foi realizado em um dia de sol muito quente, onde os poros dos animais estão mais “abertos”, causando uma rápida absorção e uma sobrecarga no organismo.

Todo esse quadro leva a uma intoxicação aguda, vindo o animal a óbito pouco tempo depois. Além disso, no áudio é pedido que seja, antes de tudo, verificado as verdadeiras causas para não culparmos a empresa do remédio de forma indevida.

O medicamento era a base de Diazinon, uso deve ser exclusivo para controle de piolho em ovelhas. Além de tudo, é extremamente tóxico para os humanos.

Dicas para evitar intoxicação dos animais

– Sempre seguir a bula dos medicamentos para saber a dosagem! (as concentrações variam de um produto para o outro)

– Carga correta do banheiro (saber o volume do banheiro para saber a quantidade de produto que deve colocar)

– Cuidar a categoria do animal. Evitar banhar terneiros muito novos, pois estes tem maior risco de intoxicação. 

– Nunca fazer misturas de dois produtos. Se precisar trocar o produto do banheiro é necessário esvaziar e limpar para depois acrescentar o novo produto, até porque se o banheiro não está limpo e com o pH adequado o produto pode não funcionar adequadamente.

– Nunca misturar o produto com outra substância. Já houve casos de produtores misturarem com óleo por acreditarem que o produto funcionaria melhor e intoxicarem todos os animais.

– Nunca utilizar um local/frasco/bomba costal que tenha sido utilizada com outro produto para colocar o produto que será administrado nos animais.

– São frequentes as intoxicações pelo uso de bomba costal que foi utilizada previamente com defensivos agrícolas deixando resíduo na bomba e depois utilizar a mesma para banhar os animais. 

– Banhar os animais sempre nas horas mais frescas do dia e na sombra. Nunca banhar e deixar no sol.

Leia também:

– Após o banho soltar os animais em local que tenha água a vontade para os animais beberem e sombra. 

– Obedecer aos períodos de carência para abate e para ingerir o leite de vacas que foram banhadas. O resíduo fica e os produtos são muito fortes, portanto deve-se respeitar o período indicado pelo fabricante. 

– Em casos de intoxicação do animal, chamar imediatamente um Médico Veterinário.

– O produtor pode questionar previamente a um Médico veterinário qual produto pode ter à disposição na farmácia veterinária da fazenda para utilizar em caso de ter algum animal intoxicado. Os produtos chamados antagonistas, que agem positivamente na reversão de uma intoxicação e são específicos para o tipo de produto que está sendo utilizado.

– Muito cuidado com a intoxicação humana! Também são inúmeros os casos de atendimentos em hospitais de trabalhadores rurais intoxicados. Sempre utilizar EPI (Equipamento de Proteção Individual). 

*Matéria originalmente publicada em dezembro de 2019

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com