Recorde: Arroba do bezerro passa de R$ 319, confira!

Recorde: Arroba do bezerro passa de R$ 319, confira!

PARTILHAR
gado-da-fazenda-santa-nice-bezerro-nelore
Foto: Fazenda Santa Nice

Preço da reposição segue em alta e animais parecem valer mais que ouro. O Destaque ficou para arroba o bezerro que passou e R$ 319, atingindo novo recorde!

O mercado de reposição tem ganhado força, mesmo com as instabilidades no mercado do boi gordo, parece que alguns pecuaristas estão otimistas com uma possível alta da arroba, como a do final de 2019. Ela vai acontecer? Não sabemos, mas é possível! Diante disso, temos visto negócios de recorde no preço da arroba do bezerro. Confira!

Seguimos acompanhando as flutuações do mercado e o cenário da reposição parece ter assumido um novo patamar de preços. Em qualquer parte do Brasil, o animal desmamado sendo nelore ou anelorado, com um cupim tem preço médio de R$ 1800. A grande questão é, a conta fecha?

No app da Agrobrazil, pecuaristas começam a se movimentar com a chegada do período seco em algumas regiões, o que complica o lado da cria para manter os bezerros no pasto e a entressafra traz um momento de operação para o pecuarista da recria/engorda.

Foi nesse cenário positivo as negociações que tivemos um novo recorde anunciado. Uma bezerrada, em Novo Horizonte/SP, com um peso médio de 205 kg, ou 6,8@, foi comercializado por um valor de R$ 2.183,00, ou seja, tivemos um preço da arroba de R$ 319 para essa categoria. Veja imagem abaixo.

*Vale ressaltar que esse preço é para pagamento com 30 dias e são animais de leilão com alto padrão genético.

Os números de negócios informados para essa categoria tiveram um aumento na última semana, com o otimismo da manutenção dos preços da arroba em meio a pandemia. Outro fator a ser levado em conta é a queda no preço do milho e a maior valorização das categorias jovens, até 30 meses, para o mercado de exportação.

O ano será de retenção de fêmeas, já que o mercado da cria tem sustentado preços atrativos, o que é bom para o mercado do boi gordo que passa a ter maior sustentabilidade de preço já que os frigoríficos não terão disponibilidade dessa categoria para suprir seus estoques.

Bezerra Hereford aos 176 kg cotada a R$ 1.510

O Canal do Boi transmitiu na noite de 9 de abril o “Leilão Virtual Fazenda Campinas, Agropecuária Recomeço e Fazenda Caiçara”. Em oferta, machos e fêmeas para cria, recria e engorda filmados no Pantanal da Nhecolândia e nas regiões de Anaurilândia e Batayporã, no Mato Grosso do Sul.

No total, o balcão eletrônico comercializou 563 animais em 12 lotes e faturou R$ 1,7 milhão. A média para as fêmeas de corte (408 cabeças) foi de R$ 3.534; nos machos, a venda de 155 exemplares atingiu o preço médio de R$ 1.869.

Como anda o mercado de reposição?

A pouca disponibilidade de animais para reposição no estado fez com que os preços subissem 22,6% no intervalo de um ano, na média para todas as categorias pesquisadas pela Scot Consultoria.

Já o boi gordo neste mesmo intervalo valorizou 0,4%, piorando a relação de troca em 3,7%, considerando a média de todas as categorias.

Dentre todas as categorias, a pior relação de troca ficou para o garrote, onde o poder de compra do recriador caiu 7,2% na mesma comparação. Em janeiro/20, com a venda de um boi gordo de 18@ comprava-se 1,80 garrote, atualmente compra-se 1,68.

Em curto prazo, mesmo diante da pressão de baixa no mercado do boi gordo, em função do fraco consumo de carne bovina no mercado doméstico, o que tem esfriado o mercado de reposição, a oferta restrita de animais deve colaborar para que os preços continuem sustentados.

Compre Rural com informações do Agrobrazil e Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com