Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Rei da Soja, Sorriso/MT, produz 2.283.300 t do grão

Sorriso, em Mato Grosso, teve crescimento de 35,5% frente ao ano anterior e gerou R$ 5,3 bilhões. Seguindo como o município brasileiro com maior valor da produção agrícola.

Segundo os dados divulgados no último levantamento em relação a safra de soja no país, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), por exemplo, estima colheita em 122,7 milhões de toneladas. As principais consultorias que operam no Brasil, assim como o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), apontam praticamente o mesmo cenário. Vamos mostrar agora quais são os dez municípios que mais produzem soja no país!

Antes de mais nada, é preciso pontuar que a safra atual sofre com alguns fatores climáticos. A estiagem que afetou Rio Grande do Sul, Santa Catarina e, especialmente, Paraná, além de Mato Grosso do Sul, bem como o excesso de umidade no maior produtor de soja do país, Mato Grosso, reduziram as estimativas de produção do grão nesta safra 2021/22.

A soja, principal commodity do país, chegou à produção de 121,8 milhões de toneladas, aumento de 6,5% frente à safra anterior e gerou um valor bruto de R$ 169,1 bilhões. Isso representa um crescimento de 35% em relação ao valor obtido em 2019. A oleaginosa passou a responder por 57,2% do valor da produção total dos grãos. Em 2020, o grupo de cereais, leguminosas e oleaginosas alcançou o segundo recorde consecutivo em quantidade produzida.

Em 2019, o Brasil se tornou o maior produtor de soja do mundo, ao ultrapassar os Estados Unidos e, em 2020, se manteve no topo do ranking. Com as boas condições climáticas, Mato Grosso, maior produtor nacional de soja, somou 35,1 milhões de toneladas (28,8% do total) e superou em 8,8% a safra de 2019.

Sorriso, em Mato Grosso, teve crescimento de 35,5% frente ao ano anterior e gerou R$ 5,3 bilhões. Seguindo como o município brasileiro com maior valor da produção agrícola. Sendo ainda considerada o Rei da Soja, ela atingiu uma produção de 2.283.300 de toneladas de grãos, o maior volume, segundo os dados divulgados pelo IBGE.

Seguindo pelo nosso ranking, o estado da Bahia assume as duas outras colocações no podium, com os municípios de Formosa do Rio Preto e São Desidério, que tiveram uma produção de 1,6 e 1,4 milhão de toneladas de grãos de soja, respectivamente.

O estado de Mato Grosso, segundo os dados, assume 7 lugares no nosso ranking, segundo os dados de produção divulgados pelo IBGE. Diante disso, vale um raio X dos principais produtores da oleaginosa do país. Aliás, grande parte tem na soja a principal atividade econômica, o que mostra como o agronegócio serve, também, para pulverizar o desenvolvimento brasileiro. Veja o ranking:

Top 10 maiores municípios produtores de soja:

1. Sorriso (MT) – 2.283.300 t
2. Formosa do Rio Preto (BA) – 1.619.930 t
3. São Desidério (BA) – 1.462.200 t
4. Nova Ubiratã (MT) – 1.449.360 t
5. Nova Mutum (MT) – 1.433.850 t
6. Rio Verde (GO) – 1.404.000 t
7. Campo Novo do Parecis (MT) – 1.377.060 t
8. Sapezal (MT) – 1.288.320 t
9. Diamantino (MT) – 1.181.952 t
10. Querência (MT) – 1.170.000 t

Safra 2021/22 está estimada em 265,7 milhões de toneladas

Com crescimento superior a 10 milhões de toneladas em relação ao ciclo anterior, a produção de grãos deve chegar a 265,7 milhões de toneladas, conforme aponta o 6º Levantamento da Safra 2021/22 realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Publicado nesta quinta-feira (10), o documento mostra ainda um incremento de 4,3% na área a ser plantada, estimada em 72,7 milhões de hectares – o que corresponde à incorporação de 3 milhões de hectares, influenciados, sobretudo, pelo crescimento da área de soja e de milho.

Apesar da expectativa de aumento na colheita quando comparada com o resultado obtido no período 2020/21, observa-se uma leve perda na produção de 0,9% sobre o volume divulgado no último mês, quando eram esperadas 268,2 milhões de toneladas.

Foto: Alexis Prappas

A queda é reflexo da forte estiagem verificada, sobretudo, nos estados da Região Sul do país e no centro-sul de Mato Grosso do Sul. O clima adverso impactou de maneira expressiva as produtividades das lavouras de soja e milho 1ª safra, principalmente.

Com o plantio encerrado da soja em 40,7 milhões de hectares, acréscimo de 3,8% na área plantada em relação à safra 2021/22, as atenções se voltam para o andamento da colheita da oleaginosa, que já ultrapassa 50% em todo país. Segundo observado pelos técnicos da Companhia, as produtividades obtidas refletem o cenário climático durante o ciclo da cultura. A expectativa é que a produção alcance 122,76 milhões de toneladas.

O avanço da colheita da soja dita o ritmo do plantio do milho segunda safra. Atualmente, a Conab estima 74,8% da área já semeada. Destaque para Mato Grosso com 94% plantado. A previsão é de um plantio em uma área aproximada de 16 milhões de hectares, o que representa um acréscimo de 6,7% à safra anterior.

A atual expectativa da Conab é que a produção total do cereal cresça 29% , podendo chegar a 112,3 milhões de toneladas. O incremento é impulsionado pelo melhor desempenho principalmente da segunda safra do grão, que tende passar de 60,7 milhões de toneladas no período 2020/21 para 86,2 milhões de toneladas na atual temporada.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM