Reposição: Preços disparam e negócios travam, e agora?

Reposição: Preços disparam e negócios travam, e agora?

PARTILHAR
Foto: Marca Peixe

Animados com o avanço da arroba, pecuaristas começam a buscar animais mais jovens para confinar, diz IHS Markit. Mas preço trava as negociações!

Nesta semana, os negócios com gado para reposição apresentaram boa liquidez, informa a IHS Markit. “O aumento dos patamares de preços pagos pela arroba do boiada gorda vem dando suporte para que os pecuaristas possam efetivar novas compras, visando a recomposição dos seus rebanhos”, destaca a consultoria.

Na avaliação da IHS, a recuperação parcial no consumo doméstico de carne bovina, somada às exportações aquecidas, promove um ganho de confiança no setor pecuário, elevando o apetite dos pecuaristas em confinar seus animais. “As categorias mais eradas são as mais procuradas, mas, devido aos preços acima das referências, os negócios fluem com certa dificuldade”, observa a consultoria.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na média de todos os estados monitorados, entre machos e fêmeas anelorados, a alta nos preços dos bovinos para reposição foi de 2,0% em relação à semana anterior.

A oferta comedida de animais para reposição e a demanda aquecida, associadas ao cenário positivo no mercado do boi gordo, têm dado força às cotações no mercado de reposição.

As altas foram puxadas pelas fêmeas, considerando a média de todas as categorias, a valorização foi de 2,1%, frente a 2,0% da média das categorias dos machos anelorados.

Os pecuaristas de Areado/MG, informaram no aplicativo da Agrobrazil, preços de R$ 2000/cab, para bezerros Angus e Nelore. Em Campo Grande/MS, foi informado negócio de R$ 2000/cab, pra animais de 185 kg. Destaque para Uberlândia, com preço de R$ 2650,00 para bezerros aberdeen.

O que esperar?

No curto prazo, a tendência é de que os leilões sigam com boa procura em função da firmeza no mercado físico do boi gordo. “O ritmo de negócios deve se concentrar em animais de qualidade, que venham a atender os requisitos impostos pelo mercado internacional”, avalia a IHS.

No Centro-Oeste e Sudeste, os preços dos animais de reposição seguem firmes em meio a baixa oferta. No Norte do País, os poucos leilões realizados possuem liquidez elevada devido também à escassez de animais mais jovens.

Porém, as praças do Rio Grande do Sul seguem tendência aposta ao resto do País. “Houve uma virada no mercado de reposição, que vinha bastante aquecido”, informa a IHS Markit. 

“As quedas nos preços do boi gordo, promovidas pela entrada de carregamentos de carne importada de parceiros comerciais vizinhos, inverteu a relação de troca entre o boi gordo e o magro, dificultando o avanço dos negócios, já que os produtores pedem valores elevados pelos animais enquanto os pecuaristas de recria tentam emplacar preços mais baixos”, acrescenta a consultoria.

Com informações da Scot Consultoria e Portal DBO

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com