Reposição vai a R$ 5.367 e preço acende sinal vermelho

Reposição vai a R$ 5.367 e preço acende sinal vermelho

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Qualquer queda no preço da arroba pode prejudicar a conta final da fazenda, sobretudo para os produtores que precisam realizar urgentemente a reposição!

O mercado de reposição trabalhou com novas valorizações nos últimos dias devido ao cenário que vem sendo desenhado para os preços do boi gordo, no entanto, a oferta está restrita, o que dá sustentação às cotações dos bovinos para reposição e acende, ao mesmo tempo, o sinal vermelho para os pecuaristas da recria e terminação!

Outro ponto são as chuvas em maior volume, que têm melhorado a qualidade do pasto e feito com que os pecuaristas optem por segurar seus animais, aguardando um melhor momento para as negociações. Preços atingem recordes nos leilões e é bom ficar de olho, confira!

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na média de todas os estados monitorados, entre machos e fêmeas anelorados, a alta foi de 1,0% nos preços dos animais de reposição, em relação à semana anterior. 

Para o curto prazo, o volume de precipitação e as cotações no mercado do boi gordo ditarão o rumo do mercado na reposição. Entretanto, os sinais são de preços ainda mais altos para o decorrer do mês de março, tendo em vista a necessidade de recompor o plantel para terminação.

Nova rodada de negócios envolvendo animais para reposição foi promovida na noite de 8 de fevereiro durante a terceira edição do “Leilão do Produtor Virtual”. O pregão online ofertou lotes de machos e fêmeas, filmados na região de Governador Valadares e no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Confira a tabela abaixo!

O faturamento total chegou a R$ 1,6 milhão com a venda de 485 bovinos de corte. O lote de maior cotação foi arrematado ao valor de R$ 122.166, composto por 20 garrotes da raça Nelore (R$ 6.108/cabeça).

Bezerros surfando na alta

Segundo os negócios informados no aplicativo da Agrobrazil, pecuarista de Camapuã/MS está comercializando o bezerro por R$ 2.882,00/cab, animais de 190kg, ou seja, o animal está sendo cotado a R$ 15,17/kg. Sendo assim, o valor da arroba desse animal é de R$ 455,10/@.

Já o Indicador do Bezerro Esal/BM&FBovespa, voltou a atingir o patamar de R$ 2.760,67/cab para as praças sul mato-grossense. Esse valor está próximo do recorde histórico que foi alcançado a cerca de 15 dias úteis, R$ 2.811,77/cab. A tendência é de preços estáveis a mais altos nessa segunda quinzena.

Ainda segundo o app, os preços da reposição seguem acima daqueles observados no mês de janeiro, apontando para um mercado que vem ganhando força ao longo de fevereiro. Veja a tabela abaixo!

Preços elevados trazem sinal vermelho para o pecuarista da terminação

As altas consecutivas e os recordes alcançados pelo preço do boi gordo nos últimos 30 dias, refletindo em uma valorização de R$ 33/@, acabou trazendo entusiasmo na compra da reposição. Esse movimento aqueceu os patamares de preços dessa categoria e agora pode ser um fator complicado para o pecuarista da recria/engorda.

O pecuarista parece satisfeito com uma arroba ao redor de R$ 300, mas qualquer queda mais brusca pode prejudicar a conta final da fazenda, sobretudo para os produtores que precisam realizar urgentemente a reposição do plantel. Isso porque, nos últimos meses, os valores do bezerro, garrote, boi magro subiram mais que os preços do boi gordo, prejudicando a relação de troca dos recriadores/invernistas.

O momento é de cautela e, com certeza, pisar no freio para que as ações estejam alinhadas a um planejamento estratégico, tendo em vista que o mercado deve sofrer algumas alterações ao longo dos próximos dias, impactando no mercado futuro.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com