Saiba como proteger seu rebanho da Influenza suína

Saiba como proteger seu rebanho da Influenza suína

PARTILHAR
Porcos
Foto: Divulgação

Doença tem graves implicações na produção, com perdas econômicas e maior uso de antibióticos em rebanhos; proteja seu plantel com segurança e eficácia

Responsável por significativos prejuízos para a suinocultura – de US$ 3 a US$ 10 por animal, aproximadamente –, a Influenza Suína (IS), é uma doença respiratória viral aguda, altamente contagiosa e impactante para o setor. Ao serem infectados, os suínos apresentam febre, anorexia, prostração e tosse. “O vírus da Influenza, principalmente o H1N1, tem graves implicações na produção dos suínos, levando a perdas econômicas e maior uso de antibióticos em rebanhos afetados pela Influenza. A doença causa diminuição de peso e lesões primárias no pulmão, o que facilita a entrada de agentes oportunistas, causadores de diversas infecções”, explica a médica-veterinária Heloiza Nascimento, Assistente Técnica da linha de suínos da Zoetis.

A transmissão ocorre por contato direto com secreções nasais de suínos infectados e de partículas suspensas no meio ambiente. “Como a Influenza tem capacidade de causar lesões pulmonares, bactérias secundárias se aproveitam disto para se instalarem. Por isso, é de fundamental importância evitarmos a disseminação do vírus nas granjas. Além de medidas de biossegurança, como controle de entrada de pessoas e animais, realização de quarentena e vacinação dos funcionários contra a Influenza, uma das principais providências a ser adotada é a vacinação dos animais”, completa Heloiza.

Neste momento em que existe a preocupação mundial com o uso consciente de antimicrobiano na produção animal, controlar os agentes primários é a principal ação a ser tomada. Neste cenário, a prevenção e a vacinação estão no centro das ações necessárias.

Além disso, a especialista ressalta também que é de responsabilidade do médico-veterinário fornecer um diagnóstico correto das doenças respiratórias que acometem os animais na granja. “É importante testar os animais para saber, por exemplo, se uma pneumonia tem origem bacteriana ou viral para que o tratamento ou a profilaxia sejam os mais adequados”, diz.

Vacinação contra Influenza suína

Há cinco anos no mercado, a vacina FluSure Pandemic é indicada para suínos sadios a partir da terceira semana de idade, incluindo porcas prenhes, como auxiliar na redução de descarga nasal e também de lesões pulmonares causadas pelo vírus da Influenza. “A FluSure não só previne a infecção pelo vírus, como também auxilia o produtor na gestão de doenças secundárias, como o H. Parasuis, principalmente na fase de creche, com segurança e eficácia, evitando perdas e garantindo produtividade”, informa Heloiza.

Como forma de prevenção para os leitões, a vacina é aplicada principalmente em matrizes, que transmite os anticorpos aos leitões por meio do colostro, ao nascimento.

O H1N1 pode ser carregado pelo ser humano e contaminar os animais. Sendo assim, a melhor forma de prevenção é vacinar seu rebanho e também todos que têm contato com os animais na granja.

A seguir, um vídeo explicativo sobre a doença, desenvolvido pela Zoetis, para mostrar suas formas de transmissão e como preveni-la.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com