“Se mercado não se adaptar, preço da arroba vai cair”

“Se mercado não se adaptar, preço da arroba vai cair”

PARTILHAR
Foto Divulgação

A afirmação acima partiu do CEO da Marfrig, uma das maiores indústrias da carne, mostrando que o mercado consumidor é quem irá determinar os preços!

O preço da arroba do boi gordo deve continuar caindo se o mercado de carne bovina não se adaptar ao patamar atual das cotações, disse o CEO da Marfrig Global Foods, Miguel Gularte, em evento promovido pelo Valor Econômico nesta quarta-feira (16/12).

Observamos uma grande pressão de desvalorização nos preços da arroba no mercado do boi gordo nas últimas semanas. Saindo de um patamar de R$ 290,00 para um valor de R$ 250,00 nas praças paulistas, segundo os dados levantados pela Equipe do Compre Rural.

“Temos duas possibilidades: a arroba se ajusta ao preço do mercado e cede ou o mercado se adapta à arroba e reduz os preços da carne bovina”, afirmou o executivo. O mercado interno é responsável por cerca de 70% do consumo da carne que é produzida no Brasil, ou seja, o impacto nos preços da arroba são grandes quando esse mercado apresenta grandes variações.

“A perspectiva para os preços vai depender do apetite importador do mercado internacional e da capacidade econômica dos consumidores após a retirada do auxílio emergencial”, apontou Gularte.

A redução que aconteceu no valor do auxílio emergencial nos últimos meses já trouxe grande impacto negativo no consumo das carnes bovinas, e demais, influenciando no movimento de queda visto atualmente no mercado do boi gordo com a desvalorização da arroba.

A Marfrig, segundo o CEO, tem trabalhado para melhorar a eficiência operacional e outras variáveis ​​que devem permitir, em 2021, que uma companhia lide com qualquer situação, “seja mercado interno deprimido ou exportação com preços mais baixos”.

Compre Rural com algumas informações do Estadão Conteúdo

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.