Secar e armazenar os grãos para ração, aumenta o lucro!

Secar e armazenar os grãos para ração, aumenta o lucro!

PARTILHAR
Foto: Emater/RS-Ascar/ Divulgação

A secagem e armazenagem de grãos na propriedade é uma estratégia que tem sido adotada para ajudar na qualidade e redução dos custos com a nutrição dos animais!

A secagem e armazenagem de grãos na propriedade é uma estratégia que tem sido adotada crescentemente na região de Santa Rosa, especialmente em função das oportunidades de ofertar maior autonomia aos produtores e melhor controle na manutenção da qualidade dos grãos. Os projetos elaborados pela Emater/RS-Ascar buscam contemplar a necessidade e a realidade de cada propriedade, desde pequenas unidades, com baixo custo, até estruturas completas, automatizadas.

No município de Nova Candelária já foram construídos 14 silos secadores e armazenadores de alvenaria com capacidade de secar e armazenar 11.800 sacas, o que corresponde, segundo o extensionista Elir Paulo Pasquetti, à produção de aproximadamente 98 hectares de milho, que está sendo estocada nas propriedades.

Um dos projetos que foi recentemente concluído é na propriedade de João Eduardo Wille, em Linha Pitanga. Foram construídos dois silos com capacidade para armazenar duas mil sacas de milho, cujos grãos são destinados para ração do gado de leite, o que favorece para um menor custo de produção e maior qualidade na dieta fornecida. Na fábrica de ração, construída junto aos silos secadores, os insumos são triturados e misturados automaticamente, reduzindo a necessidade de mão de obra e a penosidade do trabalho.

A ração produzida é toda aproveitada na propriedade. O produtor possui 120 vacas (99 vacas em lactação e 21 secas) e 45 novilhas e terneiras, sendo produzidos em média 78.250 litros de leite por mês. Na propriedade trabalham três membros da família e mais três colaboradores, uma vez que além do leite são terminados 1.700 suínos por lote e produzidos milho silagem, milho grão, feno e pastagens.

No total, entre silos e fábrica de ração, foram investidos aproximadamente R$ 270 mil, dos quais 165 mil foram financiados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 2,75% a 4% ao ano. O restante é oriundo de recursos próprios.

O produtor João Eduardo Wille ressalta que com a construção dos silos e da fábrica de ração, obteve uma redução do custo da ração e maior autonomia, além da facilidade do trabalho na produção da ração. Acredita ainda que os investimentos realizados contribuirão na sucessão familiar na atividade agropecuária.

O extensionista da Emater/RS-Ascar Elir Paulo Pasquetti destaca que a secagem e a armazenagem dentro da propriedade reduzem custos com transporte, taxas de limpeza e secagem. Além disso, contribui para um milho de excelente qualidade a um custo menor ao produtor, possibilitando uma maior renda na produção do leite.

Os produtores interessados em saber mais sobre secagem e armazenagem de grãos na propriedade podem procurar o escritório municipal da Emater/RS-Ascar.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com