Silagem de capim: o que ninguém te contou ainda

Silagem de capim: o que ninguém te contou ainda

PARTILHAR

A silagem de capim, muito utilizada na produção de leite, existem detalhes importantes e nós vamos te mostrar. Confira o que ninguém te contou ainda!

No período da seca (inverno), ocorre diminuição da disponibilidade de forragem devido à menor disponibilidade de água, radiação solar e temperatura. Assim, a quantidade e qualidade das pastagens não são suficientes, já que a demanda de alimento do rebanho é constante durante todo o ano. 

Por isso, no período da seca os animais geralmente perdem peso e ocorre diminuição da produção de leite. Uma alternativa para garantir alimento é ensilar o capim (excedente da época das águas ou capineira) e fornecer ao rebanho durante o período de escassez de forragem. Certo? Vamos ver as vantagens e desvantagens!

O frequente lançamento de variedades de capins tropicais, acompanhado de várias promessas, estimulam os produtores e técnicos a retomarem o assunto silagem de capim na pecuária leiteira.

Obviamente, quando uma forrageira é apresentada ao mercado, somente os aspectos positivos são ressaltados. Desse modo, eu descreverei aqui o que ninguém ainda te contou sobre este alimento.

Ressalto, que os fatores a seguir se referem a silagem de capim sob corte direto, e não pré-secados e o foco é nutrir a vaca em lactação.

Vamos então falar sobre as TOP 7 curiosidades sobre a silagem de capim que ninguém te contou ainda:

Produção de Matéria Seca

Em termos produtivos, quando comparamos os capins tropicais com o milho (principal fonte de fibra na dieta de vacas em lactação), cada corte produz 1/3 do que o milho daria em um único corte. Estou me referindo às toneladas de MATÉRIA SECA por hectare, e não de matéria verde, o que é errôneo;

Colheita

Em geral, as colhedoras tracionadas por trator possuem certa dificuldade de remover as plantas do campo e/ou processar as partículas de forma homogênea e precisa;

Perdas na fermentação

Os capins tropicais são úmidos e, este fator, provoca perdas por meio da fermentação e da produção de chorume. As perdas fermentativas geradas são na forma de gases, ou seja, acabam sendo imperceptíveis em condições práticas. O chorume é visível e carreia muitos nutrientes com ele;

Consumo

fermentação indesejável promove odor desagradável devido aos produtos finais formados, o que promove redução de consumo pelos animais. Ou seja, por meio do olfato, os animais relutam em permanecer próximo ao alimento;

Teor de Proteína Bruta

Alguns técnicos procuram ressaltar uma maior concentração de proteína bruta (PB) em relação a silagem de milho. Contudo, a PB presente nestas forragens pouco ou nada contribuem para a exigência dos animais, principalmente porque a fermentação da silagem promove a degradação de grande parte da proteína contida na forragem;

Teor de Fibra

Capins tropicais tem alta concentração de fibra, o que limita a ingestão por permanecer mais tempo no rúmen. Ao limitar consumo, há a limitação da ingestão de nutrientes e, consequentemente, o desempenho animal não é maximizado;

Custo de produção 

Alguns técnicos ressaltam menor custo. Porém, eu te convido a calcular o custo da dieta e não somente das silagens, uma vez que os animais ingerem um conjunto de ingredientes (ração);

Por fim, capins podem ser utilizados nas dietas de vacas em lactação, mas, preferencialmente, como segunda fonte de forragem.

Associar silagem de milho a outros ingredientes (forragens) pode ser opção na nutrição de vacas em lactação. Outra alternativa seria o fornecimento às categorias menos exigentes.

Aditivos para silagem de capim

Os aditivos utilizados podem ser classificados em:

  • Aditivos estimulantes da fermentação:

São os inoculantes bacterianos. A função é aumentar a concentração de bactérias que propiciam uma fermentação mais eficiente.

Quanto à dosagem ideal, a mesma depende da concentração e do tipo de bactéria presente no inoculante. Os microrganismos Lactobacillus plantarumPediococcus acidilactici e Enterococcus faecium são os mais utilizados.

  • Aditivos nutritivos e absorventes:

Os inoculantes nutritivos e absorventes colaboram na elevação do teor de matéria seca, além de aumentar o valor nutritivo. Os mais utilizados são: fubá de milho, polpa cítrica desidratada e melaço em pó.

Compre Rural com algumas informações do Milk Point

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com