Só clique se quiser lucrar com a pecuária!

Só clique se quiser lucrar com a pecuária!

PARTILHAR
Foto Divulgação.

“Qual o pulo do gato para ter lucro na atividade pecuária?”. Uma coisa é certa, você só deve continuar lendo se quer lucrar com a pecuária de corte!

A pecuária de corte, no Brasil, tem passado por momentos de transformação, não só da porteira para dentro, mas também em toda a sua cadeia produtiva. O preço da arroba viu seus anos de estabilidade serem deixados para trás, trazendo novos rumos para o pecuarista. As fortes altas e as altas demandas, vem acompanhadas de mudanças no perfil do pecuarista que deve estar mais atento se quiser lucrar com a pecuária.

Mas então, qual o pulo do gato para poder aumentar o lucro na atividade e conseguir aumentar o nível de produção da fazenda? Vamos elencar aqui, nesse material, algumas dicas para você implantar, aperfeiçoar e, principalmente, compartilhar com os seus amigos e colaboradores. Vamos em frente?

O foco central da fazenda de corte é a produção de arrobas, seja ela de cria, recria ou engorda, certo? Devido a isso, o pilar da gestão precisa estar muito bem estruturado dentro da propriedade, pois ela é responsável pela união e estruturação dos outros pilares. Sendo assim, o principal objetivo para poder aumentar o lucro na pecuária de corte é produzir uma arroba mais barata, aumentando a distância entre a receita e as despesas. Mas como fazer isso?

Antes de tudo, responda a seguinte pergunta: É melhor reduzir o custo de produção ou esperar uma valorização na arroba?

Se você optou por reduzir o custo de produção, parabéns, você se tornará mais eficiente do que grande parte das fazendas do Brasil. Imagine que você tem o potencial de economizar até R$ 7,75 por cabeça ao mês. Vamos economizar?

Segundo Antonio Chaker, do Instituto Inttegra, “em nossas análises percebemos que o pecuarista terá o mesmo incremento de rentabilidade se aumentar em 46 gramas no ganho médio diário ou se aumentar a lotação em 0,49 UA/ha. Ainda nessa comparação, registrará a mesma rentabilidade se optar por economizar R$7,75 por cabeça ao mês ou conseguir uma valorização de R$17,00 no preço da arroba”, ressalta!

“Com certeza a melhor alternativa serão as iniciativas para melhorar o ganho médio diário. Ajustes nas alturas de manejo das pastagens, como homogeneidade de lote, acesso e qualidade de água e uma suplementação inteligente, podem garantir esse retorno. O ganho é pequeno por animal. De apenas 46 gramas ao dia. É possível“, são dicas dadas pelo consultor.

Ele ainda deixa uma lição de casa: “Na tarefa da lição de casa, também é preciso gastar bem, o que é diferente de gastar pouco. Quem produz commoditie precisa produzir mais barato do que a média o que só é possível fechando a torneira do custo fixo e gastando mais de 60% com insumos de produção (pastagem, nutrição, reprodução e sanidade)”.

Vamos listar aqui, alguns pontos importantes para você garantir o seu potencial produtivo e lucrar na pecuária:

  • Gestão eficiente: faça o dever de casa, tenha em mente os dados e objetivos a serem alcançados, traçando metas e buscando caminhos para isso. Gestão é diária e não para;
  • Custo de produção: lembre-se de enxugar os gastos excessivos. Saber comprar, saber vender, estar de olho da porteira para fora e, principalmente, saber investir;
  • Nutrição: aumentar a qualidade da nutrição, forragem e suplementação, trará maiores produtividades aumentando a taxa de desfrute da propriedade;
  • Genética: o melhoramento genético deve estar presente no rebanho, ele permitirá maior adaptação do seu rebanho a sua realidade;
  • Sanidade: animais saudáveis sempre terão melhores chances de garantir um ganho acima da média.

Qual é a distância de uma fazenda ganhadora de dinheiro e a outra não?

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com