Como calcular o custo de produção do gado de corte?

Como calcular o custo de produção do gado de corte?

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Obter o melhor resultado não é, necessariamente, vender pelo maior preço ou produzir mais, saber calcular os custos de produção do gado é onde está o verdadeiro lucro promissor!

O desenvolvimento de qualquer negócio tem relação direta com o conhecimento e o acesso à informação. Na agropecuária isso não é diferente, e saber exatamente como funciona a sua cadeia produtiva é fundamental para que o pecuarista faça o controle financeiro e utilize, de forma inteligente e econômica, todos os fatores de produção — capital, terra e trabalho.

Assim, o produtor consegue abandonar o papel tradicional de fazendeiro e passa a assumir a posição de empresário rural, o que coloca o seu negócio em um plano mais competitivo no mercado da carne bovina. Dessa forma, calcular o custo de produção do gado de corte é a maneira mais eficaz para identificar os gargalos, definir a gestão de compras e criar oportunidades de investimento.

Mas, afinal, o que é o custo de produção e como gerenciar as despesas da pecuária de corte? Continue a leitura do artigo e entenda!

O que é o custo de produção?

O custo de produção nada mais é do que a soma dos valores de todos os insumos, serviços e investimentos utilizados no processo de produção de um certo bem em determinada atividade. Em uma análise econômica, verificar a viabilidade da atividade é de extrema importância.

No caso da pecuária de corte, o produtor precisa ter conhecimento do custo da arroba produzida na sua propriedade — seja na cria, recria ou engorda —, já que a venda também é baseada em arrobas. Dessa forma, o pecuarista sabe o quanto sua atividade será rentável ou não e, caso seja necessário, onde se deve melhorar para aumentar a sua lucratividade. 

Esse cálculo, na verdade, é bastante simples, mas essencial para que o gestor consiga fazer as tomadas de decisão de forma mais acertada. Nessa conta, entram:

  • custos diretos (ou variáveis) — são todas as despesas relacionadas à produção e à engorda de um animal. Por exemplo, sal mineral, suplementos, pastagens, medicamentos veterinários e ferramentas para aplicá-los, itens de inseminação artificial, reposição etc.;
  • custos indiretos (ou fixos) — são todas as despesas necessárias para a manutenção e a administração da fazenda. Por exemplo, energia elétrica, frete, materiais de limpeza, reparo de benfeitorias, material de escritório, mão de obra (aqui, entram os gastos com os funcionários contratados e também os de assistência agronômica, veterinária, zootécnica, contábil etc.).

Além desses, o produtor deve incluir na sua soma os impostos que não variam com a quantidade de arrobas produzidas (IPVA e ITR, por exemplo) e os que variam conforme a quantidade de arrobas produzidas (PIS, COFINS, IRPJ etc.). O valor da depreciação também não pode faltar na conta. Falaremos sobre isso mais adiante.

Qual a importância de calcular o custo de produção?

O custo de produção do gado de corte não deve jamais ser negligenciado pelos pecuaristas, pois a saúde financeira e a continuidade do negócio dependem desse conhecimento. Ao realizar uma análise econômica, o produtor conhece os seus resultados financeiros obtidos e pode, por fim, tomar decisões conscientes sobre o seu sistema produtivo.

Em primeiro lugar, o pecuarista precisa calcular o seu custo de produção com o objetivo de precificar o seu produto no mercado. No caso do gado de corte, muitos produtores têm dúvidas se vale a pena ou não vender a arroba de boi a um determinado preço, mas essa pergunta é diretamente relacionada à despesa para produzir essa arroba, de forma que só pode ser respondida após o cálculo do custo de produção.

Depois, com uma avaliação detalhada dos seus processos, é possível identificar os pontos de estrangulamento na produção e, a partir disso, concentrar os esforços gerenciais e tecnológicos para se alcançar o sucesso na atividade — isto é, para que se minimize os custos e maximize os lucros.

Ao distinguir e pormenorizar todas as despesas da atividade, o produtor consegue mensurar o custo-benefício dos seus investimentos e se realmente vale a pena economizar em alguns pontos cruciais para a excelência do produto. Por exemplo, muitos pecuaristas compram suplementos minerais de menor qualidade, que influenciam diretamente o desempenho e saúde dos animais, para economizar.

De que forma essa decisão vai influenciar a qualidade do seu produto ao final da linha de produção? Muitas vezes, o produtor acha que está fazendo uma grande economia, mas quando coloca na ponta do lápis, vê que a diferença é muito pouca.

Da mesma forma, o produtor consegue decidir se deve interferir na gestão de compras ou nas estratégias que aumentam o ganho de peso diário do animal para atingir as metas de produção e de lucro para o seu negócio.

Sendo assim, podemos destacar a importância do cálculo do custo de produção para a pecuária de corte, pois:

  • analisa a rentabilidade da atividade;
  • reduz os custos controláveis;
  • estabelece o preço de venda compatível com o mercado;
  • planeja e controla as operações da atividade;
  • identifica e determina a rentabilidade do produto;
  • identifica o ponto de equilíbrio da cadeia de produção;
  • serve como ferramenta para otimizar o processo de tomada de decisões seguras e corretas.

Como calcular o custo de produção do gado de corte?

Como você pôde perceber, calcular o custo de produção do gado de corte não é uma tarefa complicada, mas deve ser realizada com afinco para que o negócio não apresente prejuízos ou baixa rentabilidade, visto que são inúmeros itens que requerem atenção.

Entre esses pontos que não podem ser deixados de lado está a depreciação, ou seja, a perda do valor de um bem, devido a sua utilização. Portanto, as compras feitas para substituir esse bem devem ser incluídas entre as arrobas produzidas.

Portanto, na pecuária de corte, o custo de produção é a soma de todas as despesas fixas com as despesas variáveis mais o custo de depreciação:

Custo operacional total = custo operacional efetivo + custo com depreciação

Para descobrir qual o custo unitário (ou custo médio) por arroba de carne produzida, é necessário que se divida o valor do custo operacional total pela quantidade de arrobas  produzidas.

Como a pecuária de corte é uma atividade que resulta em diversos produtos (a exemplo do boi gordo, bezerros, vacas e novilhas descartadas, entre outros), o produtor pode ratear os custos de cada uma dessas categorias.

Geralmente, isso é feito de duas formas: por meio da distribuição de custos na proporção da receita gerada por categoria animal vendida ou do desconto do custo total o valor de todas as categorias vendidas (com exceção do boi gordo). O valor resultante, nesse caso, será seu custo de produção.

Calcular com precisão o custo de produção do gado de corte é crucial para o sucesso da atividade. Caso o pecuarista não tenha esse valor definido, a sua fazenda corre o risco de apresentar índices de lucratividade muito baixos, comprometendo a saúde financeira do negócio. Afinal, o custo do animal em relação ao seu preço de venda é que gera o lucro e, por fim, o lucro é o que determina se uma situação de investimento vale a pena ou não.

Todo pecuarista sabe que a alimentação dos animais demanda muito investimento e representa a maior parte do seu custo de produção. Por isso, é fundamental conhecer as melhores estratégias nutricionais para cada categoria no gado de corte!

Fonte: nutriçãosaudeanimal.com – Vaccinar

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com