Soja: desvalorização do dólar é sentida no mercado interno

Soja: desvalorização do dólar é sentida no mercado interno

PARTILHAR
soja no tocantins
Foto: Divulgação

Queda do dólar afasta compradores do mercado brasileiro; A movimentação seguiu travada, mesmo com a Bolsa de Chicago reagindo; confira as cotações!

Com os preços do dólar recuando pela terceira sessão consecutiva e encerrando abaixo de R$ 5,30, o comprador se afastou do mercado e os preços da soja caíram nas principais praças do país. A movimentação seguiu travada, mesmo com a Bolsa de Chicago reagindo. A falta de produto paralisa os agentes.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 141. Na região das Missões, a cotação baixou de R$ 140 para R$ 139. No porto de Rio Grande, o preço seguiu em R$ 138. Em Cascavel (PR), o preço passou de R$ 133 para R$ 132 a saca. No porto de Paranaguá, a saca baixou de R$ 137,50 para R$ 137.

Em Rondonópolis (MT), a saca caiu de R$ 135 para R$ 133. Em Dourados (MS), a cotação recuou de R$ 137,50 para R$ 133. Em Rio Verde (GO), o produto baixou de R$ 128 para R$ 125.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira com preços em alta. Novembro enfileirou a nona sessão consecutiva de ganhos, atingindo o maior patamar desde 14 de janeiro.

Fundos e especuladores iniciaram a sessão tentando realizar lucros, com base em fatores técnicos. Mas ao longo do dia o cenário fundamental foi retomando seu espaço, diante da boa demanda pela soja americana e pelo clima seco sobre as regiões produtoras dos Estados Unidos.

As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2019/20, com início em 1 de setembro, ficaram em 88.100 toneladas na semana encerrada em 27 de agosto. Representa um avanço de 75% frente à semana anterior e uma retração de 57% ante à média das últimas quatro semanas. A China liderou as importações, com 83.300 toneladas.

Para a temporada 2020/21, foram 1.762.800 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 1 milhão a 1,8 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

O USDA anunciou ainda a venda de 450 mil toneladas por parte de exportadores privados. Foram 318 mil para destinos não revelados e 132 mil toneladas para a China.

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 4,00 centavos ou 0,41% em relação ao fechamento anterior, a US$ 9,66 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 9,72 por bushel, com ganho de 4,00 centavos ou 0,41%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com alta de US$ 2,60 ou 0,83% a US$ 312,80 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 33,29 centavos de dólar, baixa de 0,24 centavos ou 0,71%.

Por Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.