Soja: Maringá (PR) e Júlio de Castilhos (RS) relatam perdas consistentes

PARTILHAR
Plantacao-de-soja
Foto: Divulgação

Em um dos municípios, rendimento estimado é de 1.500 a 2.100 quilos por hectare, enquanto o esperado inicialmente era de 3.500

As lavouras de soja em Maringá, no noroeste do Paraná, estão sofrendo com o déficit hídrico e devem ter perdas consistentes de produtividade. Segundo o engenheiro agrônomo da Integrada Cooperativa Agroindustrial, Gilson José Fagion, o rendimento está estimado entre 1.500 e 2.100 quilos por hectare. “Inicialmente, eram esperados 3.500 quilos por hectare”, relata.

As precipitações, quando ocorrem, são irregulares na região, como aconteceu nesta última terça-feira (4). “Têm chuvas previstas da última segunda até a próxima sexta-feira, mas esporádicas”, frisa o entrevistado, acrescentando que a situação não se normaliza.

Seca em Júlio de Castilhos

A situação também está complicada no município de Júlio de Castilhos (RS), onde as perdas de produtividade da soja já são estimadas entre 20% e 30%. A área plantada totaliza 104,7 mil hectares e a expectativa inicial era de 60 sacas por hectare.

Segundo o engenheiro agrônomo da Cotrijuc, Felipe Mello, muitas lavouras já tem quebra irreversível. Ele alerta que a situação pode piorar se o município não receber chuvas suficientes nos próximos dias. A previsão aponta para precipitações apenas nos dias 14 e 15 de janeiro.

Por lá, as lavouras se dividem entre as fases de desenvolvimento vegetativo (25%), floração (50%) e desenvolvimento de vagem (25%).

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR