Soja permanece negociada na casa dos R$ 173,00/sc

PARTILHAR
Foto: Divulgação

No mercado físico da soja a forte alta do dólar foi equilibrada pelo recuo em da soja em Chicago. A oleaginosa permanece negociada na casa dos R$ 173,00/sc.

No mercado físico da soja a forte alta do dólar foi equilibrada pelo recuo em da soja em Chicago. Em Paranaguá/PR, a oleaginosa permanece negociada na casa dos R$ 173,00/sc.

Já na CBOT, o fortalecimento da moeda americana associado à forte queda do óleo de soja trouxe desvalorização para os futuros da oleaginosa. O vencimento novembro/21 ficou cotado a US$ 12,24/bu, uma queda de 1,73%.

Boi gordo

O mercado físico do boi gordo em São Paulo mostrou um avanço na realização de negócios, porém ainda a passos lentos, com o preço referência pago pela ponta compradora girando em torno de R$ 263,00/@ na maioria das negociações concretizados nesta quinta-feira.

Na B3, o contrato futuro de boi gordo com vencimento para out/21 fechou o dia cotado em R$ 264,60/@, desvalorizando -1,10% no comparativo diário.

No mercado atacadista de carne bovina, o aumento na quantidade disponibilizada de proteína bovina fez com que os preços da carcaça passassem por um reajuste, recuando para o patamar de R$ 17,00/kg em São Paulo, o menor valor de 2021. Entretanto, diferentemente das últimas semanas, o escoamento foi considerado bom pelos atacadistas e distribuidores, evidenciando uma possível melhora do mercado.  

Milho

Vendedor de milho recua nas pedidas trazendo melhor fluidez aos negócios de milho no mercado doméstico, levando a saca em Campinas/SP a se aproximar de R$ 90,00/sc. Já na B3, o vencimento novembro/21 caiu 0,17% e ficou valendo R$ 88,53/sc.

O enfraquecimento do petróleo influenciou no movimento de queda nos futuros do cereal, devido a diminuição na competitividade do etanol produzido pelo milho. O vencimento dezembro/21 foi cotado a US$ 5,32/bu, recuo de 1,3%.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.