Soja: Preços disparam no Brasil, veja o motivo!

Soja: Preços disparam no Brasil, veja o motivo!

PARTILHAR
Foto: Pixabay

O mercado brasileiro da oleaginosa sentiu os efeitos das negociações na Bolsa de Chicago, onde os preços subiram mais de 4% nesta semana.

Os preços da soja dispararam nesta sexta-feira, 18, nas principais praças do Brasil, acompanhando a alta acentuada de Chicago e a forte elevação do dólar. Apenas negócios pontuais foram registrados, reflexo da pouca disponibilidade da oleaginosa.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 145 para R$ 147. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 144,50 para R$ 146,50. No porto de Rio Grande, o valor também subiu, passando de R$ 139 para R$ 142.

Em Cascavel, no Paraná, o preço aumentou de R$ 139 para R$ 142 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca passou de R$ 137 para R$ 141.

Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 144 para R$ 145. Em Dourados (MS), a cotação avançou de R$ 140 para R$ 142. Em Rio Verde (GO), a saca passou de R$ 142 para R$ 145.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a sexta-feira, 18, com preços em forte alta. A forte demanda pela oleaginosa dos Estados Unidos, principalmente por parte da China, voltou a sustentar o mercado, que atingiu os melhores níveis desde o final de abril no gráfico contínuo.

Na parte da manhã, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou nova venda por parte dos exportadores privados para a China, envolvendo 132 mil toneladas. Também foram vendidas 100 mil toneladas de farelo para destinos não revelados.

Na semana, a posição novembro acumulou valorização de 4,71%, enfileirando a sexta semana seguida de ganhos.

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 15 centavos ou 1,45% em relação ao fechamento anterior, a US$ 10,43 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 10,47 por bushel, com ganho de 16,00 centavos ou 1,55%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com alta de US$ 6,80 ou 2,02% a US$ 342,10 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 35,14 centavos de dólar, alta de 0,28 centavo ou 0,8%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 2,73%, sendo negociado a R$ 5,3750 para venda e a R$ 5,3730 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,2460 e a máxima de R$ 5,3770. Na semana, o dólar acumulou alta de 0,73% ante o real.

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.