Suínos: Diferenças entre os sistemas de aquecimento sob a lucratividade da granja

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Você sabia que existem diferenças entre os sistemas de aquecimento sob a lucratividade da granja de suínos? Confira o que diz o artigo abaixo!

*Autores: Ana Caroline Rodrigues da Cunha; Mara Regina Bueno de Mattos Nascimento; Natani Silva Reis; Amanda Oliveira Moura; Gustavo Segatto Borges; Paula Fernanda de Sousa Braga; Oglênia Pereira Ramos.

A carne suína é a mais consumida no mundo, sendo o 4º país com maior produção e exporta principalmente para China, Hong Kong e Chile, segmento que também contribui para o PIB. Para que hajam melhorias na produtividade e maiores lucros no setor, é muito importante que os manejos também sejam aprimorados para atender ao máximo o estado de conforto e bem-estar dos animais.

Para que haja maior produtividade, é preciso levar em consideração os fatores que influenciam no maior peso ao abate. Por consequência, quanto maior for o peso ao desmame, maior será o peso do animal abatido e a temperatura é uma das variáveis que influenciam no ganho de peso diário, sendo que os primeiros dias de vida dos leitões é o momento mais crítico devido a diferença de temperatura de 32 a 34 °C para leitões recém-nascidos e 12 a 16 °C para porcas em lactação, no mesmo galpão de maternidade. Quando os leitões estão com frio, buscam o calor da matriz, muitas vezes resultando em esmagamento, consequentemente, 80% da mortalidade na fase de lactação nas granjas.

Levanto em consideração o clima do Brasil, o controle de temperatura é o aspecto mais importante da fase de maternidade e creche e a aplicação incorreta de estratégias de aquecimento possui impactos diretamente tanto na produção quanto nos aspectos econômicos da granja.

A lâmpada incandescente ainda é o método de aquecimento mais utilizado para o aquecimento de leitões, contudo são pouco eficientes em termos energéticos, sendo necessárias soluções inovadoras para a suinocultura, devendo ser eficaz em garantir o bem-estar dos leitões, além de não causar impactos negativos nas finanças da propriedade e contribuir para a economia de energia.

O uso de pisos aquecidos pode ser vantajoso, pois melhora transferência de calor por condução de forma mais eficiente e homogênea, proporcionando assim um melhor ambiente para os animais, refletindo rapidamente na produtividade, bem como na saúde, comportamento e no ganho de peso dos animais. Em um trabalho realizado em uma granja de suínos em Entre Rios do Oeste, Paraná, comparou-se o efeito de três sistemas de aquecimento, sendo (A) Piso aquecido com água circulante + Lâmpada fluorescente 9 W; (B) Placa de metal na cor preta + Lâmpada incandescente refletora do tipo SPOT 40 W e (C) Lâmpada incandescente refletora do tipo SPOT 40, usando como indicadores a temperatura ambiente, umidade relativa e o comportamento dos leitões dentro dos escamoteadores ao peso final da leitegada e o lucro da granja para verificar qual destes poderiam promover melhor custo-benefício ao suinocultor.

O uso do piso aquecido hidráulico com água circulante juntamente com a lâmpada fluorescente é a melhor estratégia para proporcionar conforto térmico aos leitões recém-nascidos, apontando para maior lucratividade, do ponto de vista da gestão, redução no custo com a energia elétrica, consequentemente, maior rentabilidade na suinocultura para o produtor, entretanto, é preciso ser ajustada para a manutenção da temperatura da água circulante entre 45 a 50 ºC.

*Referências dos autores do artigo publicado na revista internacional:

  • Jéssica Juliane Sulzbach;
  • Angélica Signor Mendes;
  • Marco Antonio Possenti;
  • Cleverson de Souza;
  • Isadora Bischoff Nunes.

Evaluation of different heating systems for new-born swine (Avaliação de diferentes sistemas de aquecimentos para leitões recém-nascidos). International Journal of Biometeorology, vol. 64, núm. 9, pág. 1473-1479, set. 2020. DOI: 10.1007/s00484-020-01925-w. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00484-020-01925-w. Acesso em: 11 Set. 2021). 

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com