Tecnologias na produção de soja ajudam Brasil a ser líder mundial

PARTILHAR
soja-com-o-rally-da-pecuaria
Foto: Giovane Rocha / Rally da Safra

O Brasil vem se destacando cada vez mais dentro da produção mundial de soja. Isso se dá pelo investimento constante em tecnologias de qualidade para esse cultivo

Há dez anos, o Brasil produzia 75 milhões de toneladas de soja; em 2021, a safra deve superar 134 milhões de toneladas: aumento de quase 80% em apenas uma década. Com esse resultado excepcional, o Brasil superou os Estados Unidos, tornando-se o maior produtor global da oleaginosa. Para Wladimir Chaga, Presidente da BRANDT do Brasil, essa conquista não ocorreu por caso. “Temos capacidade técnica, variedades de sementes, excelentes condições de trato cultural, insumos e nutrição melhor ou igual ao que existe em qualquer lugar do mundo e competência”, afirma Chaga.

“As modernas tecnologias são responsáveis pelo fantástico avanço da soja e de outras culturas agrícolas no Brasil”, complementa o presidente da BRANDT do Brasil. Ele se apoia em fatos para esta afirmação. Entre 2011 e 2011, a produtividade da soja no país saltou 12,8%, passando de 3.115 kg/ha para 3.513 kg/ha. A área plantada cresceu 59%, atingindo 38,46 milhões de hectares.

O Brasil utiliza o que há de mais avançado em tecnologia em nutrição. “A BRANDT coloca à disposição dos agricultores brasileiros quase 70 anos de experiência, testemunhando a dinâmica da agricultura em mais de 60 países, projetando, validando e evoluindo suas inovações, que fazem parte do manejo do campeão mundial de produtividade em soja o norte-americano Randy Dowdy, com 213,2 sacas/ha. Com essas tecnologias, oferecemos aos agricultores brasileiros soluções certeiras que garantem a absorção e a translocação de cada componente dos nossos produtos pelas plantas, atuando diretamente na fisiologia das culturas e sendo indispensáveis na agricultura que busca alto rendimento”, afirma Chaga.

As tecnologias não são exclusivas para a produção de soja. “Nosso país se destaca em outras culturas, como o milho. Embora ainda não tenha a produtividade dos Estados Unidos e da Argentina, especialmente devido às condições climáticas, avançamos ano após ano”, alega o presidente da BRANDT.

Para trazer ainda mais qualidade e produtividade para as culturas líderes no Brasil, a BRANDT investe em sua segunda fábrica em território nacional, na cidade de Cambé, região metropolitana de Londrina (PR), que deve ser entregue em 2022. A nova unidade fabril conta com 22 mil m², em um terreno de aproximadamente 7 hectares (70 mil m²), ampliando e trazendo a produção mais tecnologias recordistas americanas da companhia para o país.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.