PARTILHAR

Confira uma lista divulgada recentemente sobre os 10 produtos que o Brasil mais exporta para nossos parceiros comerciais, os chineses; você ficará surpreso com a carne brasileira

O Brasil teve saldo positivo comercial de R$ 39,777 bilhões (US$ 7,463 bilhões) em junho, recorde histórico para o mês da série iniciada em 1989, divulgou o Ministério da Economia. O superávit é fruto de R$ 95,407 bilhões (US$ 17,9 bilhões) em exportações e R$ 55,432 (R$ 10,4 bilhões) em importações ao longo do mês passado. Na comparação com o mesmo período de 2019, as exportações caíram 12% e as importações apresentaram queda de 27,4%, possivelmente causado pela pandemia que assola o mundo todo.

Esse superávit mostra todo o potencial agroindustrial que o Brasil tem para alimentar seu povo e o mundo, não é atoa que alimentamos 1/5 (um quinto) da população mundial. Com tecnologia moderna, a agropecuária brasileira alimenta hoje mais de 1,5 bilhão de pessoas em todo o mundo, o que equivale a um Brasil e uma China juntos.

A China é o principal parceiro comercial do Brasil. Em 2019, 28,1% das Exportações Brasileiras foram destinadas para a China. Mas você sabe quais produtos a China compra do Brasil? Neste artigo veremos quais são os Principais Produtos Exportados do Brasil para China.

Principais produtos exportados para china em 2019

Confira a Lista dos 10 Produtos que o Brasil exporta para a China:

Entenda o impacto de cada produto exportado / Fonte: Comexstat
Produtos Exportados ChinaValor FOB US$
Soja20,5 Bilhões
Óleos brutos de petróleo15,4 Bilhões
Minérios de ferro e seus concentrados13,1 Bilhões
Celulose3,3 Bilhões
Carne bovina2,68 Bilhões
Carne de frango1,23 Bilhão
Ferro-ligas1,1 Bilhão
Algodão em Bruto816,33 Milhões
Carne de suíno congelada, fresca ou refrigerada611,77 Milhões
10ºMinérios de cobre e seus concentrado443,13 Milhões

Fonte: Comexstat (com dados do Siscomex) no período de Janeiro a Dezembro de 2019.

Note que a China é a número 1 do Ranking das Exportações Brasileiras / Fonte: FazComex

A guerra comercial (quase fria) entre Estados Unidos e China podem fazer estes números ficarem ainda melhores. Recentemente o governo chinês pediu que estatais suspendessem compras de produtos agrícolas dos EUA.

A piora na relação política entre China e Estados Unidos tem tido efeitos limitados no mercado agrícola por enquanto, afirma o analista Marcos Araújo, da Agrinvest Commodities. Segundo ele, os investidores têm monitorado de perto a demanda chinesa por soja dos EUA e, nos últimos dias, os exportadores têm apontado para novas compras chinesas que podem indicar aumento do ritmo na tentativa de cumprir o acordo.

O importante é que o Brasil está consolidando-se como grande exportador e isso trará divisas para o país e contribuirá decisivamente para a melhora da economia, bem como uma outra série de fatores.

Adaptado de Fazcomex

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com