Touro com maior chifre do mundo é vendido a R$ 400.000,00

PARTILHAR

Ele voltou a se consagrar como recordista de maior chifres do mundo, medindo 3.7m de ponta a ponta, e foi vendido por US$72.000,00 – quase R$400.000,00.

Boi da raça Texas Longhorn, entrou para o livro dos recordes com maior chifre do mundo possuindo apenas seis anos de idade, isso mesmo! O recorde de Bucklehead, já havia sido conquistado em 2020, durante o evento Horn Showcase, realizado em Oklahoma, nos Estados Unidos. Porém, ao entrar na pista durante o evento no Texas, a nova medição trouxe um novo recorde. Além disso, o animal foi leiloado por, nada menos, que quase R$ 400.000,00!

Bucklehead BCB, Texas Longhorn, é o recordista de maior chifres do mundo medindo 3.70m de ponta a ponta. Vídeo e medição de hoje durante a exposição de Fort Worth, TX.

O animal com grande chifre foi leiloado ontem, 13/11/2021. O boi que já é castrado, Bucklehead BCB, da raça Texas Longhorn, após bater o recorde na medição dos chifres, foi vendido durante exposição em Fort Worth, TX.

Recordista de maior chifres do mundo, medindo 3.7m de ponta a ponta, foi vendido por US$72.000,00 – quase R$400.000,00.

O fascinante de tudo isso é que este boi foi brinde de uma rifa quando ainda era bezerro. Uma menina do estado do Alabama ganhou e o levou para casa.

Ao passar dos anos, Bucklehead cresceu e virou este lindo animal, ganhou inúmeros eventos de TL e atualmente é o recordista de maior chifres do mundo. O valor recebido pelo animal será destinado para pagar a faculdade dos dois adolescentes da família.

Ainda em 2020

O recorde anterior era de 10 pés e 7,4 polegadas estabelecido por um longhorn do Alabama chamado Poncho Via, de  acordo com o San Angelo Standard-Times.

Os proprietários de Bucklehead enviaram a papelada para que o novo recorde possa ser considerado oficial e a marca do longhorn possa aparecer na edição de 2020 do livro de recorde.

Marceala Gonzalez, 14, dona de Bucklehead, ganhou o longhorn há cinco anos e meio em um sorteio onde cinco criadores estavam doando novilhos. Ela tinha que escolher o que ela quisesse e escolheu o bebê Bucklehead. Seu irmão, Leandro, é o manipulador e exibidor do Chifre Longo.

Pauline Gonzalez, a mãe de Marceala e Leandro, disse que a família transporta Bucklehead para cada show carregando-o em um trailer de 2,5 metros de largura e prendendo bolas de tênis nas pontas de seus chifres para protegê-las. O longhorn participa de cerca de 12 a 15 shows por ano.

Sobre a raça Texas Longhorn

No Brasil, a raça norte-americana está ganhando cada vez mais espaço, o que é impressionante, levando em conta que o início do processo para registro genealógico foi em meados do ano de 2020, pela Associação Brasileira de Criadores (ANC), com sede em Pelotas, no estado do Rio Grande do Sul. 

Outro ponto importante é que, já existe uma associação promocional do Longhorn no Brasil, que é a Associação Brasileira de Criadores de Gado Longhorn (ABRALHO), localizada em Marília, no estado de São Paulo.

Características

Os Longhorns puros têm tamanhos, chifres e cores  diferentes, embora possuam sete bases genéticas. O reconhecimento dos pecuaristas brasileiros na raça, se dá a resistência dela a parasitas, a habilidade para produção de carne e fertilidade, sendo que as fêmeas possuem facilidade para o parto.

Há ainda a facilidade da raça prosperar em regiões áridas, isso é o que chama a atenção dos produtores e criadores no Brasil, pois o Longhorn consegue sobreviver em localidade que nenhum outro gado conseguiria.

O corpo é harmonioso, com pernas musculosas, sendo os touros mais musculosos que as vacas. É possível perceber a diferença entre macho e fêmea principalmente no pescoço, onde nas vacas é mais harmonioso e delicado, nos touros há mais músculos.

A diferença nos chifres é perceptível, nos machos apresentam saídas laterais com curvatura para frente e para cima, já nas fêmeas são largos, torcidos para fora. A base da circunferência é em torno de 30 centímetros ou mais.

Falando em chifres, que são a marca registrada da raça, os machos têm chifres em tamanho maior que as fêmeas, sendo que o recorde do maior chifre registrado, foi no ano de 2020, do boi Buckethead, que entrou para o Guinness Book, com 3,35 metros de largura, isso é, de ponta a ponta.

Foto Divulgação.

Longhorn no Brasil

A raça foi trazida ao Brasil em meados do ano de 2013, por Paulo Dedemo, que importou alguns embriões e deu início ao criatório da raça Longhorn no Haras ZD, com as melhores linhagens americanas. No país a raça tem chamado a atenção dos produtores, por suas características rústicas e facilidade de adaptação ao território brasileiro, que por ser tropical é propício ao desenvolvimento.

A carne é considerada magra, apresentando baixa concentração de colesterol e alta concentração de Omega 3, um ponto que serve de sinal para muitos produtores que buscam entrar em novos mercados, com novos produtos.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com