Tricross é a Meca do ciclo curto na Pecuária de corte

Tricross é a Meca do ciclo curto na Pecuária de corte

PARTILHAR
Foto: Gabriel Perucchi

Fazenda Cachoeirão em Mato Grosso do Sul utiliza tricross para acelerar processos da Pecuária e aumentar a rentabilidade dos animais abatidos.

A Fazenda Cachoeirão, localizada no município de Bandeirantes (MS), é referência no estado em animais puros da raça Nelore, Pecuária de corte em ciclo curto e Agricultura. A integração lavoura pecuária (ILP) possibilitou uma maior renda e também uma maior oferta de pastagem em determinadas épocas do ano. A fazenda desde então vem investindo em tecnologia para adiantar o ciclo na pecuária e ter maior giro de capital, pensando também nos altos investimentos na cultura da soja.

A Pecuária de corte trabalha com Nelore, meio sangue Angus e Tricross (Nelore x Angus X Limousin). Para adiantar o ciclo na Pecuária, ou seja, abater os animais mais cedo e mais pesados, Nedson e seus irmãos foram à procura de animais que respondessem melhor a esses investimentos, e encontraram o Tricross.

O Tricross criado na Cachoeirão, vem do cruzamento entre uma fêmea F1 angus (Nelore x Angus), que confere precocidade, alta capacidade de crescimento e maior eficiência alimentar aos animais; com o Limousin, raça com maior carcaça.

Touro da Raça Limousin / Foto: Revista DBO

A reprodução desses animais, na Fazenda, acontece por inseminação artificial em tempo fixo (IATF), visando concentrar a parição na época do ano com maior oferta de pastagem e não ter altos custos com touros, além disso animais Angus e Limousin puros são mais sensíveis a temperatura e parasitas devido a sua origem Europeia.

Tricross da Cachoeião em Confinamento / Foto: Gabriel Perucchi

“O Limousin foi o que trouxe os melhores resultados econômicos, além de ter se adaptado muito bem ao nosso sistema”.

avatar

Nedson Rodrigues Pereira

Produtor rural e Médico Veterinário

Nedson relata que resolveu trabalhar com tricross quando se deparou com as fêmeas F1 Angus produzidas na fazenda: “Quando vi aquelas fêmeas com 14 meses dando cio, com um perfeito escore corporal e com uma ótima habilidade materna, tinha certeza que seriam matrizes excepcionais! Daí não resisti e fui a procura de algum acasalamento que me fizesse usar essas fêmeas”, quando abordado em relação a qual melhor raça para usar nelas, disse:” depois de muitos anos de estudos, testes e muita luta, escolhemos o Limousin! Foi o que trouxe os melhores resultados, além de ter se adaptado muito bem ao nosso sistema”.

Bezerrada Tricross (F1 Angus x Limousin) / Foto: Gabriel Perucchi

Estágios do Tricross na Cachoeirão

O bezerro tricross fica até a desmama apenas com o leite da matriz F1 (Nelore X Angus), suplemento mineral e a pasto. Por esse cruzamento gerar animais precoces, com alta capacidade de crescimento e eficiência alimentar, os bezerros são desmamados mais pesados, chegando até a 285kg com 8 meses de idade.

Para ter uma formação de lotes mais uniformes, esses animais recebem uma recria por um mês, recebendo suplementação proteica de 2 gramas/kg PV(peso vivo) por dia durante 30 dias chegando a ganhar até 500 gramas/dia. Logo após são enviados ao confinamento onde permanecem por volta de 150 dias, ganhando em torno de 1,5kg/dia, podendo atingir 57% de rendimento de carcaça.

Foto: Gabriel Perucchi

Vantagem frigorifica

Uma outra grande vantagem da produção desse tipo de animal é na hora do abate, as indústrias frigoríficas bonificam o produtor rural por produzir um animal com esses padrões, já que é um animal extremamente precoce, musculoso, pesado, com um ótimo rendimento de carcaça e que apresenta gordura que ultrapassa os 3 mm de espessura gerando uma carne de extrema qualidade. A bonificação pode varia entre machos e fêmeas, mas pode chegar até R$ 20,00/arroba/animal.

“A indústria quer carcaças pesadas, jovens e bem acabadas!”

avatar

Nedson Rodrigues Pereira

Fazenda Cachoeirão

Ou seja bovinos com 14 meses de idade, pesando 20@ e que recebem incentivos e bonificações da indústria, o ciclo curto perfeito. A consequência não poderia ser outra: alegria e bolso cheio para o fazendeiro.

Foto: Gabriel Perucchi

Touros Nelore da Fazenda Cachoeirão

A fazenda realiza ciclo completo na Pecuária (cria, recria e engorda), mas também trabalha com Melhoramento Genético Animal (MGA) da raça Nelore, usando animais de Pura Origem (PO). O trabalho vem obtendo ótimos resultados, tendo em vista que há animais da fazenda que foram contratados por centrais de inseminação, onde terá sua genética propagada para todo o Brasil. Os touros produzidos pela fazenda também são utilizados na estação de monta do gado comercial e leilão de touros.

Touro Nelore Russo da Cachoeirão em coleta na Genex / Foto: Genex

Podemos concluir que a intensificação da Fazenda Cachoeirão é um ótimo exemplo de que caminhos o agronegócio deve seguir. A Integração Lavoura Pecuária é claramente um sistema que veio para ficar, integrar a produção da fazenda pode melhorar os rendimentos, e fazer da fazenda um negócio extremamente lucrativo.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Gabriel é paulista da cidade de Fernandópolis, discente de Medicina Veterinária pela Universidade Brasil.