Vantagens da ordenha robotizada

Vantagens da ordenha robotizada

PARTILHAR

As vacas são ordenhadas quando sentem vontade, em um ambiente tranquilo, calmo e sem nenhum estresse, o que consequentemente, aumenta a produtividade.

O sistema de ordenha robotizada também é conhecido como sistema voluntário de ordenha originado do inglês: VMS – Voluntary Milking System. Possui esse nome porque são as vacas que escolhem a frequência e o melhor horário para a ordenha. As vacas são ordenhadas quando sentem vontade, em um ambiente tranquilo, calmo e sem nenhum estresse, o que consequentemente, aumenta a produtividade.

O sistema robotizado é comandado por um computador que controla o funcionamento ambiente como acender as luzes, ventiladores, acionar a limpeza do piso e o manejo da ordenhadeira. Assim que concluído o manejo, o leite é encaminhado ao tanque de resfriamento. A tecnologia da robotização permite que o produtor se concentre nas tarefas de gerenciamento da fazenda, avaliando os índices do seu rebanho e pensando em melhorias.

Funcionamento do processo de ordenha robotizada

Assim que a vaca é identificada pelo sistema, o processo de ordenha é iniciado. O cocho do alimento é ajustado automaticamente de acordo com o tamanho de cada vaca, a intenção é que o animal fique o mais confortável possível dentro da ordenhadeira. O alimentador fornece a quantidade certa conforme a necessidade de cada animal, pois o sistema identifica as porções de alimento certas através do número de cada animal registrado no sistema. Antes da ordenha é realizada a limpeza de cada teto individualmente, utilizando uma teteira automática de limpeza.

O braço robótico garante detecção precisa e rápida dos tetos, é eficiente, silencioso e muito resistente e se adapta a tetos de tamanhos e formatos diferentes. Um laser identifica o local exato que cada teteira deve ser colocada. No final do processo, o leite é enviado para o tanque de resfriamento, o animal é liberado e todo o equipamento é limpo automaticamente.

Vantagens 

De acordo com a Mestre em Ciência animal pela Universidade Estadual de Londrina Cristiane Abade, os seis motivos mais comuns que faz com que o produtor leiteiro escolha o sistema de ordenha voluntária são:

  • Maior flexibilidade para a realização de outras tarefas
  • Possibilidade de realizar mais que duas ordenhas diárias
  • Redução no número de empregados
  • Acompanhamento detalhado da ordenha por relatórios no computador
  • Adaptação rápida dos animais ao sistema
  • Retorno garantido do investimento

Robotização na Fazenda Santa Cruz-PR 

Fazenda Santa Cruz  está localizada no município de Castro no Paraná e possui o sistema de ordenha voluntária para um rebanho leiteiro de 140 vacas.

Todo o funcionamento do galpão é automatizado. O fazendeiro Armando Rabbers consegue saber tudo que está acontecendo através da internet, com acesso a todas as informações. A produção do rebanho é de cinco mil litros de leite por dia.

O Engenheiro Agrônomo da fazenda Rafael Garcia, afirma que em uma semana de treinamento as vacas aprendem o caminho até a baia onde está instalado o robô. “São dois os estímulos da vaca para ir até a ordenhadeira. O mais importante é o leite, o úbere vai enchendo e aquilo vai se tornando um desconforto para o animal, então ele tem que despejar aquele leite de alguma forma. O outro estímulo é a alimentação, que ela recebe toda vez que ela vem a ser ordenhada”.

Após o investimento, houve um aumento na produtividade das vacas leiteiras da fazenda e ocorreu a redução de mão de obra, pois o trabalho humano é necessário apenas para a manutenção e a limpeza, ou seja, trocar a cama da vaca e espalhar a silagem. De resto, tudo é automatizado.

Porém, para o gerenciamento da propriedade automatizada, é de extrema importância um profissional qualificado  e apto para conduzir corretamente as tecnologias aplicadas e uma boa assistência técnica por parte da empresa que instalou os equipamentos. Também é fundamental avaliar cuidadosamente o custo-benefício deste tipo de tecnologia na propriedade antes de decidir pela automatização.

Saiba mais sobre os robôs que tiram leite:

CLIQUE AQUI

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com