Veja a importância de gerir o estoque de gado na sua fazenda

Veja a importância de gerir o estoque de gado na sua fazenda

PARTILHAR
agropecuaria nelore parana
Foto: Agropecuária Nelore Paranã

Mapa de gado nas fazendas de cria: Qual a importância de gerir mensalmente o estoque de gado mensalmente da sua propriedade rural

Vários autores* – O bom desempenho reprodutivo é fator fundamental para melhorar os resultados financeiros de propriedades de cria, porém para garantir esse melhor desempenho existe uma sequência de eventos gerenciais que deve ser realizados. O primeiro item refere-se ao fechamento mensal do estoque de gado, também usualmente chamado de mapa de gado nas fazendas.

Conforme relatado pela Zootecnista e Supervisora de Pecuária na Agropecuária Nelore Paranã Renata Brandão de Gois, é essencial o acompanhamento e fechamento mensal do estoque de gado, não só para o fim de espelhar o resultado na contabilidade e reflexos em outras contas, mas também para controle interno e apuração dos resultados. A rotina de fechamento mensal deve ser realizada de maneira a contabilizar todas as saídas (mortes, vendas e transferências de saída) e entradas (nascimentos, compras e transferências de entrada) que foram realizadas dentro do mês por categoria animal, sempre partindo de um estoque inicial como pode ser observado na figura abaixo.

Esse fechamento mensal deve ser realizado nas propriedades junto ao Capataz (figura responsável por contabilizar e movimentar os animais no campo), a fim de atualizar o estoque e identificar possíveis diferenças.

As variações encontradas nos estoques de gado quando se compara o estoque físico x estoque contábil nas propriedades são constantes, porém as mesmas não podem ultrapassar o índice de 0,5% para todas as categorias em geral. Diferenças altas em animais jovens podem ser justificadas pela falha no apontamento de morte de animais jovens como, por exemplo, bezerros. Já diferenças significativas em animais adultos podem sinalizar desvios de animais.

Além do fechamento mensal do estoque, sugere-se a realização do inventário de todo o rebanho (contagem de todo o gado dentro do período de um mês para que se tenha um estoque inicial estático de comparação) e que esse seja realizado nos meses de maio e novembro aproveitando assim o manejo da campanha de vacinação obrigatória.

Após as apurações faz se necessário ajustar a quantidade de animais no estoque contábil (entrada ou saída de animais por categoria) com o estoque físico, ou seja, com a quantidade efetivamente inventariada no período. O inventário nesses meses junto à pesagem individual dos animais permite contabilizar o GMD (Ganho médio diário) das águas e seca, além de permitir contabilizar o número de arrobas (@) produzidas no ano. Para chegar ao calculo do número de arrobas produzidas é preciso assim como no mapa de gado ter os estoques iniciais e finais de arrobas do ano em exercício. Estabelecer as arrobas iniciais é fácil, pois basta transformar o estoque inicial em arrobas. As arrobas finais se obtêm com o estoque da fazenda no ultimo dia do exercício, como observado na formula abaixo:

Estoque final (@) – Estoque Inicial – Compra (@) + Vendas (@) = Produção de @ do rebanho

Vale ressaltar que o gado representa o segundo ativo de maior valor financeiro das fazendas, sendo a terra a primeira, e que o correto apontamento da quantidade de animais em estoque também é importante para garantir assertividade no planejamento reprodutivo e atingimento de metas, uma vez que os mesmos são elaborados/estabelecidos a partir do estoque de gado.

*Autoras: Renata Brandão de Gois, Larissa de Souza Reis, Thaisa Campos Marques, Karen Martins Leão – Instituto Federal Goiano, Programa de Pós Graduação em Zootecnia – PPGZ, campus Rio Verde.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.