Vídeo: Caminhões de soja formam fila de 8 km no porto

Vídeo: Caminhões de soja formam fila de 8 km no porto

PARTILHAR

Problema está sendo causado pelo fluxo elevado de veículos em meio ao avanço da colheita da soja em estados próximos; Confira o vídeo abaixo!

Segundo as informações obtidas, uma fila de caminhões de soja para descarregar no porto, gerou um engarrafamento de oito quilômetros e foi registrada na manhã desta terça-feira, 16, na BR-230, em Itaituba (PA). A rodovia dá acesso ao Porto de Miritituba. Durante o vídeo é possível ver a extensão do engarrafamento e os caminhões parados. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) estava no local tentando organizar a situação.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), André Nassar, um problema parecido foi registrado na BR-163 nos últimos dias.

“É um pequeno trecho de 7 km em que os motoristas precisam pegar após sair da BR-163. Como é uma via pequena, administrada pela prefeitura, ela não tem condições de suportar o alto fluxo de caminhões que estão escoando a safra pela BR-163 neste momento”, disse Nassar.

Problema da logística pelo Brasil

O problema logístico no país, além da falta de infraestrutura do país, está ligado ao grande fluxo de veículos na região, causado pelo grande atraso no calendário da soja.

No atual momento, muitas fazendas próximas estão colhendo e escoando a produção ao mesmo tempo, sendo o Porto de Miritituba, na região Norte, a melhor forma de escoar o produtor. Diante do déficit de armazenagem, outro problema antigo do setor no país, não há como armazenar os grãos na propriedade.

Cerca de 3.000 caminhões carregados com grãos para exportação estão parados próximos a uma estação de transbordo de carga localizada no rio Tapajós, no momento em que o Brasil começa a escoar sua nova safra de soja pelos portos do norte, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

A fila se formou em um trecho sem pavimento de sete quilômetros na rodovia BR-230, no oeste do estado do Pará, disse a Abiove à Reuters.

Confira o vídeo em uma das estradas pelo país:

“A Polícia Rodoviária Federal poderia ajudar organizando uma fila única para os caminhões que estão parados nesse trecho. O Dnit [Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes] também poderia adotar um esquema de rodízio de caminhões, como foi feito em 2019, onde até mesmo as traders participaram do planejamento para tentar controlar o fluxo que sempre é maior no início do ano”, destaca o presidente da Abiove.

Para André Nassar, parte dos problemas logísticos enfrentados para o escoamento da safra podem ser resolvidos a partir da concessão da BR-163, que foi totalmente asfaltada no fim de 2019. “Certamente a empresa que assumir a BR irá trabalhar na construção de acesso a terminais de carga. No entanto, a concessão não da rodovia não é um processo simples”.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com