Vídeo mostra Onças-pintadas devorando vaca em fazenda

PARTILHAR
Foto: Pousada Aguapé

Onças degustam vaca como refeição do jantar no Pantanal de MS; Animal foi abatido e saboreado pelos felinos famintos. Felinos mataram o bovino no domingo pela manhã.

Câmeras de uma pousada flagraram uma situação comum na cadeia alimentar da fauna pantaneira: onças-pintadas devorando uma vaca. Teria coragem de ficar a menos de 5 metros dessa Onça? A onça-pintada é um animal robusto, com grande força muscular, sendo a potência de sua mordida considerada a maior entre os felinos de todo o mundo.

Sua presença é considerada indicador de qualidade ambiental, pelo fato de estar no topo da cadeia alimentar e necessitar de grandes áreas preservadas para sobreviver.

“Um guia [de turismo] passou com um grupo a cavalo e viu a vaca abatida. Quando é assim, a gente sabe que é 99% de certeza que a onça vai voltar. Colocamos as câmeras e deu certo”, conta o guia Luiz Fabiano Aragão Vargas que fez o flagrante no domingo (3).

As cenas foram registradas em uma pousada de Aquidauana, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, a cerca de um quilômetro da sede. Por lá, todo mundo sabe que onças vivem por perto, por isso é comum aparecer algum animal morto por elas.

Tudo aconteceu quando o guia de turismo Luiz Fabiano Aragão passou com um grupo de visitantes a cavalo e viu a vaca morta. Com a certeza de que alguma onça teria matado o animal, ele instalou uma câmera por perto para flagrar a refeição.

“A onça-pintada é um animal robusto, com grande força muscular, sendo a potência de sua mordida considerada a maior entre os felinos de todo o mundo. Sua presença é considerada indicador de qualidade ambiental, pelo fato de estar no topo da cadeia alimentar e necessitar de grandes áreas preservadas para sobreviver”, diz a publicação da Pousada.

Para os hóspedes e funcionários do local, a experiência será inesquecível.

Onças devoram vaca em pousada do Pantanal de MS — Foto: Pousada Aguapé
Onças devoram vaca em pousada do Pantanal de MS — Foto: Pousada Aguapé

“Vivenciar essa cena indescritível, só nos leva a perceber, que certos momentos da vida parecem durar mais do que deveriam, pois ficarão armazenadas em nossa memória”, escreveram nas redes.

Veja as onças jantando a vaca:

Vídeo: Pousada Aguapé

O flagrante

Gerente da pousada, Joana Tatoni Pereira Coelho Murano explica como foi o registro das imagens.

“A gente instala [as câmeras] quando acha algum vestígio [de onça]. Por exemplo: um lugar que a onça está passando bastante. A gente vê as pegadas , vai lá e instala. Essas câmeras são ativadas conforme o movimento. No caso, eles [guias] passaram lá e viram que a vaca tinha sido abatida pela onça, foram lá e colocaram a câmera”.

No caso de vacas, explica Fabiano, as onças “podem demorar até quatro dias comendo”. As onças matam as presas com a força da boca. “Onça pintada tem muita força na boca. Também mata estrangulando a presa. Uma só já faz um estrago, imagina duas juntas. Ataque praticamente letal”, finaliza.

Onças devoram vaca em pousada do Pantanal de MS — Foto: Pousada Aguapé

Outros flagrantes de onças

Duas onças-pintadas fêmeas foram flagradas brigando, no Pantanal de Mato Grosso do Sul. O registro foi feito pelo biólogo Eduardo Fragoso, que explica o contexto do vídeo: “a mãe [uma das onças] está tentando expulsar a outra fêmea do território e proteger o filhote”, que aparece no canto direito da imagem.

Durante uma inspeção de rotina, com o olhar atento na mata, o sargento do Corpo de Bombeiros Eder Armado foi surpreendido com um rugido de uma “mamãe” onça-pintada, ao proteger dois filhotes entre galhos, flagrados às margens do Rio Ivinhema. 

Um médico conseguiu flagrar o momento em que um onça-pintada capturou um jacaré às margens do rio Piquiri, no Pantanal, próximo da divisa do Mato Grosso do Sul com o Mato Grosso. Segundo Antônio Miziara, que estava acompanhado de um amigo, descreveu a cena como emocionante. 

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com