CLASSIFICADOS
Página Inicial » Notícias » Com capacidade para 100.000 cabeças, um dos maiores confinamentos do Canadá fecha suas portas
Curso de gestão de pastagens, planejamento e manejo da teoria à prática, aprenda o método PDCA
calgary-07-03-03-western-feedlot-west-of-high-river-seems-to1

Com capacidade para 100.000 cabeças, um dos maiores confinamentos do Canadá fecha suas portas

Um dos maiores confinamentos de bovinos do Canadá está fechando suas portas, culpando as forças de mercado que atualmente estão prejudicando o setor de engorda de gado, bem como o que classificou como “ambiente político e econômico ruim” de Alberta.

O Western Feedlots Ltd., localizado próximo a Strathmore, High River e Mossleigh, com capacidade para 100.000 cabeças, disse que fecharia suas operações no começo de 2017, após terminar de comercializar seu gado que possui atualmente.

O presidente e diretor executivo da empresa, Dave Plett, disse que a maioria dos aproximadamente 85 funcionários do Western Feedlot, serão demitidos e que a companhia tem “equipes trabalhando agora para ajudá-los com a transição”. Ele disse que todos os equipamentos da Western serão fechados, armazenados e mantidos em condições funcionais. “Se as circunstâncias mudarem mais para frente, pode haver oportunidade de fazer algo para ativá-los – mas esse não é o caso nesse momento”.

O Western, que começou em 1958, foi muito afetado pela recente volatilidade nos mercados pecuários. Os preços dos gados de Alberta aumentaram para recordes em 2014 e 2015, mas caíram desde então – significando que os proprietários de confinamento compram animais a altos preços e agora não têm escolha, a não ser, vendê-los com perdas.

A analista de mercado do Gateway Livestock, Anne Wasko, disse que esse problema no setor de engorda no Western Canada é virtualmente sem precedentes, com somente uma comparação podendo ser feita nos difíceis anos após a encefalopatia espongiforme bovina (EEB), de 2003 a 2005.

“O setor de engorda de bovinos da América do Norte, mas certamente especificamente aqui em Alberta, estão em uma situação de margem negativa há cerca de 14 meses agora. As perdas foram substanciais – elas foram, às vezes, recordes em uma base por cabeça, chegado a US$ 380 a US$ 460 por cabeça”, disse ela.

O fechamento do Western Feedlots terá repercussões boas e ruins para a cadeia de valor, disse o analista independente de gado, Kevin Grier. “Esse é um grande comprador de gado que não está mais no mercado. Em um ambiente onde os preços já estão tendo dificuldades, isso piorará as coisas. “O outro lado disso é o que isso significa aos frigoríficos? Você tem 100.000 cabeças que, no papel pelo menos, não estão sendo preenchidas”.

Grier disse que não ficaria surpreso em ver mais fechamentos no setor de confinamentos. “Esses caras foram pegos nesse ciclo de compra em alta e venda em baixa por meses. Haverá uma perda na capacidade de confinamento no oeste”.

Essas são notícias ruins não apenas para a indústria, mas para os produtores de grãos também, disse o diretor do Alberta Barley Commission, Jeff Nielsen. Oitenta por cento da cevada cultivada em Alberta é vendida para ração, disse ele, e diferentemente de outras culturas, a cevada não tem muito mercado de exportação.

Fonte: Calgary Herald, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.

Deixar um comentário

O seu e-mail não será publicadoEstes campos são obrigatórios *

*

x

Checar também

cafe rama vermelha

Café capixaba é eleito o melhor do Brasil pela Abic

O microlote do produtor José Alexandre Abreu de Lacerda recebeu a maior pontuação no júri ...

fazenda-sustentavel-vencedores-2016

Fazenda de Mato Grosso do Sul é a campeã da sustentabilidade

A Modelo II adotou integração lavoura-pecuária-floresta e foi a vencedora do prêmio Fazenda Sustentável 2016, ...