Projeto carne GIR está chegando

Projeto carne GIR está chegando

PARTILHAR
Foto: Rancho Galeana

O Programa Nacional de Fomento e Melhoramento Genético para Produção de Carne da Raça Gir abrirá as portas para a produção de carne de qualidade

Atendendo as demandas do mercado por qualidade e eficiência na produção de carne de qualidade, com o objetivo de oferecer ao mercado animais melhoradores e a compreensão da competência frigorífica da raça, a ASSOGIR – Associação Brasileira dos Criadores de Gir, lançou o CARNEGIR – Programa Nacional de Fomento e Melhoramento Genético para Produção de Carne da Raça Gir.

Nas ultimas décadas, a raça Gir dedicou seus esforços na produção de leite, onde hoje é consagrada e desempenha a seleção com eficiência máxima. Poucos rebanhos nesse período permaneceram focados no objetivo de produzir carne com qualidade e eficiência encontrando dificuldades em encontrar no mercado animais melhoradores e provados para tal finalidade.

foto: JORGE SAB

Com o crescimento exponencial da demanda por carne com qualidade agregada, essa vertente retorna aos olhos do mercado com o diferencial da adaptabilidade e rusticidade próprias das raças zebuínas. Surge, portanto, o objetivo de oferecer ao mercado uma opção de genética que contribua não somente para os cruzamentos com as características citadas, mas também com a seleção focada na qualidade da carne. Dessa maneira em 2018, sob o comando do presidente José Luiz Junqueira Barros (Bi), a ASSOGIR elaborou um plano estratégico para atingir os objetivos pretendidos para tal produção e mais recentemente a fundação do CARNEGIR – Programa Nacional de Fomento e Melhoramento Genético para Produção de Carne da Raça Gir.

Lote de animais Gir pré-abate
Lote de animais Gir pré-abate / Foto: Zanatta

O programa é coordenado pelo Diretor Técnico de Pecuária de Corte da entidade, Antônio Braz Zanatta Júnior, que tem percorrido, acompanhado de corpo técnico especializado, fazendas por todo o Brasil, colaborando para a divulgação do programa e mapeamento de potenciais rebanhos parceiros. A ferramenta utilizada para o programa, é a identificação de animais melhoradores através da Ultrassonografia de Carcaça. Segundo Zanatta, “a ultrassonografia de carcaça colabora para entender o que os animais tem a oferecer além da balança, ou seja, é possível conhecer os animais por dentro antes do abate”, diz.

“Os resultados encontrados em rebanhos distintos, tem demonstrado muita qualidade e solidez para a produção de carne de qualidade”, explica o médico veterinário Tadeu Lemos Barros (PROIMAGEM), responsável pelos exames de Ultrassonografia de Carcaça do CARNEGIR.

Carcaça de Gir durante abate técnico
Carcaça de Gir durante abate técnico. / Foto: Zanatta

Com apenas 3 meses de atividades, o CARNEGIR já tem em seu cadastro 12 fazendas parceiras monitoradas pelo corpo técnico da entidade, realizando periodicamente abates técnicos, provas de Consumo Alimentar Residual (CAR), mapeamento via Ultrassonografia de Carcaça e intercâmbio de genética entre os rebanhos cadastrados. Os resultados dessas avaliações têm a chancela do programa CARNEGIR/ASSOGIR.

Para o lançamento oficial do programa, a ASSOGIR em parceria com a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP/FMVZ de Botucatu, realizará a “1ª PROVA NACIONAL DE EFICIÊNCIA ECONÔMICA E QUALIDADE DE CARCAÇA DA RAÇA GIR.” A prova ocorrerá a partir de Setembro e será supervisionada pelo Prof. Josineudson Augusto II de Vasconcelos Silva, do Departamento de Melhoramento e Nutrição Animal da entidade.

Destaque Contra-Filé de Gir
Destaque Contra-Filé de Gir / Foto: Zanatta

Serão avaliados machos nascidos de 20 de julho a 20 de novembro de 2019, as características avaliadas serão: Ganho Médio Dia ou Ganho Residual (GMD), Consumo alimentar residual (CAR), Ultrassonografia de carcaça: AOL, AOL/100, MAR, EGS, EGS/100, Ratio, EG, PICANHA. As características que serão pontuadas para as definições e resultado do teste e seus respectivos pesos percentuais: CAR – Consumo Alimentar Residual (25%), GMD – Ganho de Peso dia (25%), AOL/100 – Área de Olho de Lombo em 100 kg de PV (25%), EGS – Espessura de Gordura Subcutânea (15%) e MAR – Marmoreio (10%).

O Presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Gir, José Luiz Junqueira Barros, afirma que a prova será um marco na história da raça. “Os criadores que desejem selecionar animais para a finalidade em questão, terão a partir de agora embasamento cientifico comprovado para adquirir genética”, conclui. “Esse momento, importante para a raça, abrirá portas para investir em genética brasileira zebuína, para produção de carne e com a qualidade que o mercado busca”.

Logomarca CARNEGIR
Logomarca CARNEGIR

O diretor administrativo-financeiro do Programa Nacional de Fomento e Melhoramento Genético para Produção de Carne da Raça Gir, Jorge Sab complementa. “O programa continuará visitando fazendas, buscando parceiros e agregando dados e informações importantes para garantir ao mercado a maior confiabilidade possível na utilização de genética chancelada pelo CARNEGIR”, ressalta. E convida: “Os interessados em conhecer e participar das provas e avaliações devem enviar e-mail clicando aqui.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com