Arroba do Boi Brasileiro dispara e encosta no Boi dos EUA

PARTILHAR
Foto: boyfotografo

Os preços da arroba do boi brasileiro tiveram seus preços disparando nos últimos dias com o dólar subindo e exportações aquecidas para as carnes!

O mundo tem aumentado a sua demanda por carne, aliás, por carne de qualidade. A corrida para garantir o alimento em meio a crise gerada pelo COVID-19 e pela peste suína africana no mundo trouxe mudanças alimentares e também pela demanda de fontes de proteínas. O Brasil, vem se destacando a cada ano como um verdadeiro celeiro do mundo.

Atualmente, possuímos o maior rebanho comercial do mundo, somos os maiores produtores de carne bovina e, claro, também, o maior exportador de proteína vermelha. Com um grande salto na qualidade dos animais, a pecuária nacional produz um boi jovem que atende mercados exigentes. A alta do dólar trouxe uma disparada da arroba do boi brasileiro que, neste momento, encostou no preço do boi americana. Vamos ver o ranking de preços da arroba pelo mundo!

A valorização da moeda norte americana fez com que o preço chegasse ao patamar de R$ 5,51 nesta segunda-feira, 22. Com isso, ocorreu uma valorização da arroba do boi brasileiro frente aos seus concorrentes que, no geral, mantiveram os preços estáveis.

O mundo categoriza sete países como principais produtores e exportadores de carne bovina da atualidade, sendo eles listados em ordem crescente de valor da arroba do boi gordo na imagem abaixo.

Apesar do Brasil ser o maior exportador de carne bovina do mundo, o país ainda é conhecido por vender carne barata, influência essa de políticas econômicas e por fatores de produção. Sendo assim, a Austrália é a líder de preço recebido pela arroba do boi, chegando a R$ 522,40/@ quando convertemos em reais.

Como supracitado, o boi brasileiro está valorizado e isso fez com que encostássemos no preço do boi norte americano. Na abertura desta semana, os preços encerram o dia com o animal valendo U$ 55,25 no Brasil, contra os U$ 59,55 nos EUA.

Se por um lado isso é positivo para alguns elos da cadeia de produção da carne brasileira, por outro o produto perde competitividade frente aos seus concorrentes. Mas, como se pode observar na imagem abaixo, somos apenas o terceiro colocado, ficando atrás da Argentina, EUA, Irlanda e Austrália.

Exportações de carne devem quebrar recorde

As importações chinesas de carnes e miúdos totalizaram 1,6 milhão de toneladas em janeiro e fevereiro deste ano, de acordo com dados divulgados pela Administração Geral de Alfândegas da China (Gacc, na sigla em inglês). O volume representa aumento de 27,6% ante o primeiro bimestre do ano passado, quando a China importou 1,25 milhão de toneladas. Em valores, as importações em janeiro e fevereiro somaram US$ 5,1 bilhões, 10,1% mais do que um ano antes.

As importações de carne suína pela China no primeiro bimestre somaram 700 mil toneladas, aumento de 26,2% na comparação anual. Em valor, o aumento foi de 14,3% para US$ 2 bilhões.

De carne bovina, o país asiático importou 400 mil toneladas em janeiro e fevereiro, alta de 34,3%. O valor desembolsado com o produto foi 10,5% maior, de US$ 1,86 bilhão.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com