Arroba: pecuarista segura as vendas e arroba estabiliza

Arroba: pecuarista segura as vendas e arroba estabiliza

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Os frigoríficos paulistas entraram nesta semana bem apertados de matéria-prima. Isto porque o carnaval reduziu praticamente 3 dias de abate e estoques baixaram.

A capacidade de suporte das pastagens está boa e permite aos pecuaristas manterem as boiadas engordando, dessa forma, se o preço não reage conforme o esperado, o acréscimo de peso compensa. Esse fator mantém a oferta de boiadas limitada, em conta gotas.

Entretanto, mesmo com a oferta limitada, o escoamento de carne bovina devagar deixou as cotações da arroba do boi gordo estáveis em boa parte das regiões pecuárias pesquisadas na última quinta-feira (27/2).

Como era esperado, nessa semana, o volume de negócios está pequeno, devido ao Carnaval e ao baixo interesse dos vendedores em negociar nesse período.   

Frigoríficos de SP precisam comprar boi

Os frigoríficos paulistas entraram nesta semana bem apertados de matéria-prima. Isto porque o carnaval reduziu praticamente 3 dias de abate e compra de bovinos, enquanto o clima chuvoso favoreceu a qualidade dos pastos. Isto pode deixar as cotações mais firmes nos próximos dias. 

Ressaca pós-carnaval e escala cheia nos próximos dias paralisa cotações do boi

Nesta quinta-feira pós-carnaval, o mercado brasileiro do boi gordo seguiu praticamente paralisado, com possibilidade de ativação nos negócios na próxima semana, partir do início de março, período de pagamento dos salários dos trabalhadores, informam analistas de mercado.

Segundo a Informa Economics FNP, enquanto isso, os pecuaristas retêm a boiada nas fazendas, valendo-se da boa qualidade das pastagens, e aguardam a possibilidade de aquecimento no consumo doméstico de carne bovina.

“O início do mês pode resultar em aumento do apetite comprador das indústrias, que tendem se tornar mais dispostas a ajustar positivamente seus preços ofertados pelo boi gordo”, avalia a consultoria.

De acordo com a FNP, os frigoríficos operam atualmente com escalas de abate preenchidas até meados da próxima semana e resistem, ao máximo, fechar novas compras neste momento, temendo dificuldade de repasse de custo e queda nas margens operacionais.

Ainda na avaliação da FNP, como não há acúmulo de estoques de carne bovina no atacado, reflexo dos abates muito ajustados nesse início de ano, qualquer aumento no consumo da proteína mercado varejista deverá impactar rapidamente a demanda pelo boi gordo.

Nessa quarta-feira, o Indicador B3/Cepea (valor à vista, São Pauo) fechou a R$ 202,80/@, com valorização de 2,2% sobre o preço da sexta-feira, véspera do Carnaval.

Compre Rural com informações da Scot Consultoria, FNP e Radar Investimentos

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com