Arroba vai bater recorde essa semana, confira!

Arroba vai bater recorde essa semana, confira!

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Onda de valorizações da arroba reflete grande escassez de oferta de boiada e ritmo forte dos embarques de carne; Semana pode ter novas altas nos preços, confira!

Nesta sexta-feira, os preços do boi gordo registraram mais uma “rodada” de valorizações em algumas das principais regiões pecuárias. O destaque ficou para São Paulo, onde o valor máximo do animal terminado bateu R$ 224/@, a prazo, segundo apurou a consultoria IHS Markit. Em relação ao preço registrado na sexta-feira anterior (de R$ 218/@), houve um acréscimo de R$ 6/@ na arroba paulista no curto período de sete dias.

“Em São Paulo, para conseguir ‘originar’ matéria prima, frigoríficos exportadores elevaram os valores oferecidos pela boiada, principalmente nos animais que atendem às exigências externas”, relata a consultoria IHS Markti.

Fechamento da semana

No aplicativo da Agrobrazil, os participantes informaram novas altas para a arroba do boi que atende padrão exportação. O boi China foi negociado em São José do Rio Preto/SP a R$ 227,00/@, à prazo com oito dias para pagar e com data para abate em 15 de julho, com as bonificações de R$ 4,50 (Europa + Sinal Verde), o preço fecha em R$ 229,50/@. Em Rancharia/SP, o boi china foi negociado a R$ 225,00/@, à vista com data para abater em 10 de julho.

Na região de Sales/SP, o valor negociado para o animal comum foi de R$ 223,00/@, à vista e com data para o abate em 06 de julho.  Já em Bandeirantes/MS, a arroba do animal com destino ao mercado interno foi comercializada a R$ 210,00/@, à vista e com data para abate em 09 de julho.

O fechamento da semana trouxe novo recorde para o Indicador do Cepea, que alcançou valor de R$ 220,95/@, maior preço registrado nos últimos 12 meses. Já o app da Agrobrazil, teve um fechamento de R$ 223,28/@, com preços variando de R$ 221 a R$ 227/@.

Comparativo Safras&Mercados:

Com isso, os preços a arroba do boi gordo na modalidade à prazo nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 02 de julho:

  • São Paulo (Capital) – R$ 220,00 a arroba, contra R$ 193,00 a arroba em 30 de abril, subindo 14%.
  • Goiás (Goiânia) – R$ 211,00 a arroba, ante R$ 185,00 a arroba (14%).
  • Minas Gerais (Uberaba) – R$ 214,00 a arroba, contra R$ 187,00 a arroba (14,4%).
  • Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 212,00 a arroba, ante R$ 178,00 a arroba (19%).
  • Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 200,00 a arroba, contra R$ 174,00 a arroba (+15%).

Como estão as escalas de abate e o preço dos animais negociados?

O mercado físico continua de poucas novidades e de firmeza nos preços, conforme a Agrifatto destacou em seu acompanhamento de mercado. “As escalas avançaram pontualmente nas principais regiões do país, entretanto, o cenário ainda é de escassez de matéria-prima. Em São Paulo, as programações de abate encerraram a quinta-feira (02) com 5,0 dias úteis”, apontou.

O que esperar dessa semana?

Embora no fechamento dessa sexta-feira parte das indústrias tenham tirado o pé do acelerador, o início de mês, com o recebimento dos salários, associado a oferta limitada de boiadas desenha um cenário firme para os preços da arroba nesta semana.

Diante desses fatores, os pecuaristas estão com o “boi na sombra”, já que as escalas seguem apertadas e os frigoríficos precisam compor suas escalas, principalmente as plantas habilitas a exportação. Esses frigoríficos devem ofertar maiores preços nesta semana, fazendo com que a arroba chegue aos patamares de R$ 230.

Outro fator que pode impactar no mercado é a reabertura do comércio em algumas praças importantes. Algumas cidades de São Paulo já anunciaram o retorno nesta semana, trazendo uma maior demanda no mercado interno.

Se não tivéssemos os efeitos econômicos da pandemia, com o fechamento de várias atividades comerciais e redução de abates de até 50% em boa parte dos frigoríficos que atuam apenas no mercado doméstico, o preço da arroba do boi em São Paulo poderia estar em um patamar ainda maior agora, na casa de R$ 250,00 no mercado paulista.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com