Boi gordo a R$ 319/@ já é visto em algumas praças

PARTILHAR
boitel confinamento VFL Brasil
Confinamento VFL Brasil. Foto: Marcella Pereira

Algumas indústrias ainda se posicionaram fora das compras nesta semana, mas os pecuaristas apostam em uma virada de preço após reabertura das exportações!

O mercado físico de boi gordo registrou preços pouco alterados nesta terça-feira, 21, com preços firmes na maior parte das praças pecuárias avaliadas pelo país. Ainda em compasso de esperada sobre o embargo chinês os frigoríficos de maior porte tem atuado de maneira compassada. Alguns países retomaram as importações, os pecuaristas esperam uma virada de preço após retomada da gigante asiática!

Segundo as informações da Safras & Mercado, muitas unidades ainda não abriram preço de balcão para a semana. A grande maioria vem realizando redução da capacidade de abates, aguardando pela retomada da China. A grande preocupação neste momento esta ligada aos estoques de carne que aguardam embarque nos portos.

Com grande parte dos frigoríficos com escalas de abates atendendo em média oito dias e na expectativa da retomada da exportação para a China, as cotações permaneceram estáveis na comparação feita dia a dia. O boi gordo está sendo negociado em R$302,00/@, preço bruto e a prazo, apontou a Scot Consultoria.

Ainda segundo os dados da Scot, os preços seguem firmes e ainda no patamar de R$ 319,00/@ à vista na praça de Santa Catarina, já nas demais praças do país, as negociações seguem acontecendo de forma pontual, a depender do lote e necessidade da indústria, com preços em torno de R$ 300,00/@.

Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado apresentou uma média geral a R$ 299,17/@, na terça-feira (21/09), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 281,73/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 295,76/@.

O Indicador do Cepea, em meio a “bagunça do mercado” voltou a apresentar valorização e os valores saltaram de R$ 300,40/@ para o patamar de R$ 300,60/@, uma alta de 0,21% no comparativo diário. O Indicador observou uma grande oscilação na média móvel do Indicador, mas apresenta ainda um recuo de quase 6% neste mês.

Mercado Futuro

Na B3, as cotações dos contratos futuros do boi gordo seguiram com leve valorização nos vértices de 2021, enquanto que para 2022 as altas mais consistentes. O ajuste do vencimento para setembro passou de R$ 302,50 para R$ 302,55, do outubro foi de R$ 307,85 para R$ 307,90 e do novembro foi de R$ 317,05 para R$ 317,40 por arroba.

Incertezas do mercado

Mesmo com sinalização positiva, de suspensão do embargo e consumo do estoque por parte dos chineses, negócios com o boi no físico devem demorar para voltar ao normal.

De acordo com o Analista de Mercado da Cross Investimentos, Caio Junqueira,  a falta de notícias por parte da China acaba gerando mais expectativa no mercado. “Nós estamos no escuro esperando o posicionamento da potência asiática e até o momento não temos nada. Tem uma carga chegando na China, mas não sabemos se eles vão aceitar esse produto e não temos como escoar esse volume no mercado interno”, comentou. 

Quando a China suspender o embargo da carne bovina brasileira o primeiro impactado vai ser direcionado para os preços futuros e o mercado físico deve demorar algumas semanas para sentir. “Após a suspensão do embargo, as indústrias vão embarcar a carga que está parada nos estoques para depois voltar às operações normais”, destacou. 

Exportações de carne bovina

Até a terceira semana de setembro, o embarque médio diário de carne bovina in natura foi de 10,87 mil toneladas, negociadas, em média, por US$5.810,40 por tonelada. Com relação ao mesmo período do ano passado, houve acréscimo de 60,4% em volume e de 41,9% em faturamento. 

Vale pontuar que a comemoração do Festival da Lua, feriado chinês com duração de três dias, começa hoje (21/09) e poderá postergar a reabertura das exportações de carne bovina.

Giro do Boi Gordo pelo Brasil

  • Com isso, em São Paulo, a referência para a arroba do boi ficou estável em R$ 304 na modalidade à prazo.
  • Em Goiânia (GO), a arroba permaneceu em R$ 290.
  • Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 302, estável.
  • Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 283, contra R$ 284 de segunda-feira.
  • Em Uberaba (MG), preços a R$ 302, inalterada.

Atacado

Já no mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem acomodados. No entanto, a preocupação no momento faz menção a carne que aguarda para ser exportada. “Se por acaso ela for disponibilizada no mercado doméstico os preços tendem a recuar de maneira agressiva”, alertou Iglesias. Quarto dianteiro ainda é precificado a R$ 16,30. Ponta de agulha também permanece precificada a R$ 16,30, por quilo. Quarto traseiro ainda é precificado a R$ 21,50, por quilo.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com baixa de 0,17%, sendo negociado a R$ 5,1760 para venda e a R$ 5,1740 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,15 e a máxima de R$ 5,21.


Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com