Brasil alimenta 1 em cada 3,5 pessoas que assistem a Copa do Mundo

PARTILHAR
Crédito: Carl Recine/Reuters

Estudos apontam que o Brasil alimenta 1 bilhão de pessoas e a FIFA apontou audiência de 3,5 bilhões de pessoas, ou seja, agro brasileiro alimenta 1 em cada 3,5 pessoas que assistem a Copa do Mundo!

Copa do Mundo é uma competição de futebol realizada pela Federação Internacional de Futebol a cada quatro anos. Esse evento é a maior e mais importante competição de futebol organizada pela Fifa e, em sua estrutura atual, é composto por 32 seleções. Todo esse grande movimento precisa da garantia de alimento de qualidade para quem acompanha a competição, e é nesse momento que o Agro Brasileiro entra em campo!

A importância desse evento é claramente representada com base em dados disponibilizados pela própria Fifa. Eles mostram que a Copa de 2014, realizada no Brasil, e a de 2010, na África do Sul, contaram com cerca de 3,5 bilhões de espectadores. No caso da Copa de 2014, o jogo final, disputado entre Alemanha e Argentina, foi assistido por 1 bilhão de pessoas.

O Brasil é um dos poucos países do mundo com condições de aumentar a produtividade e produzir mais alimentos para atender a demanda global nas próximas décadas. Estudos apontam que o Brasil alimenta 1 bilhão de pessoas em todo o mundo.

Segundo os dados da FIFA, a Copa de 2018 teve uma audiência de 3,5 bilhões de pessoas, ou seja, agro brasileiro foi responsável por garantir alimento de qualidade de 1 em cada 3,5 pessoas que assistiram a Copa do Mundo.

Safra de grão e produção de carne do Brasil

A segunda estimativa para a safra de grãos em 2022/23 indica um volume de produção de 313 milhões de toneladas, aumento de 15,5% se comparado com o resultado obtido no último ciclo, o que representa quase 42 milhões de toneladas a mais. O crescimento reflete uma estimativa de elevação na área plantada da soja.

No geral, a área semeada no país deverá chegar a 76,8 milhões de hectares, ante aos 74,5 milhões de hectares cultivados em 2021/22, como mostra o 2º Levantamento de Grãos da Safra 2022/23, divulgado nesta quarta-feira (9) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). 

O Brasil deve produzir 35 milhões de toneladas de carnes de frango, bovina e suína em 2031/32, 23% acima do estimado para 2021/22, segundo o estudo  Projeções do Agronegócio  divulgado recentemente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) .

Nos próximos dez anos, a produção de carne bovina brasileira deve crescer 1,3% ao ano, ou 14,9% no acumulado do período, chegando a 9,7 milhões de toneladas em 2031/32. Já a produção de carne de frango deve aumentar 2,4% ao ano, 25,6% nos dez anos, de 15,18 milhões de toneladas em 2022 para 19,07 milhões de toneladas em 2032. Para a carne suína, o aumento na produção é estimado em 2,4% ao ano, 29,1% no acumulado, para 6,25 milhões de toneladas em dez anos

Confira a escalação que entra em campo dos produtos mais exportados pelo Brasil

No mês passado, o Brasil vendeu US$ 28,164 bilhões para o exterior e comprou US$ 21,489 bilhões. As exportações subiram 30,5% em relação a novembro do ano passado, pelo critério da média diária, e bateram recorde em novembro, desde o início da série histórica, em 1989. As importações caíram 5,5% na mesma comparação, mas registraram o segundo melhor novembro da história, só perdendo para o mesmo mês de 2021.

No setor agropecuário, o aumento do volume embarcado, provocado pela safra de grãos, principalmente pela segunda safra de milho, pesou mais nas exportações. O volume de mercadorias embarcadas avançou 35,9% em novembro na comparação com o mesmo mês de 2021, enquanto o preço médio subiu 24,2%. Na indústria de transformação, a quantidade exportada subiu 16,5%, com o preço médio aumentando 9,8%.

Seleção dos produtos mais exportados do agro

  • Soja em grão
  • Milho
  • Açúcar de Cana
  • Carne Bovina
  • Farelo de Soja
  • Celulose
  • Café Verde
  • Carne de Frango
  • Algodão
  • Álcool Etílico
  • Óleo de Soja

Estatísticas da Copa do Mundo

A Copa já teve a participação de seleções de todos os continentes, mas os melhores resultados foram obtidos por seleções europeias e sul-americanas. Os mais relevantes obtidos por nações de outros continentes foram:

  • África: quartas de final alcançadas por Camarões (1990), Senegal (2002) e Gana (2010).
  • Ásia: 4º lugar, conseguido pela Coreia do Sul (2002).
  • Oceania: oitavas de final, obtidas pela Austrália (2006)*.
  • América do NorteCentral e Caribe: 3º lugar, conquistado pelos Estados Unidos (1930).

Ao todo, oito nações diferentes venceram uma Copa do Mundo: três sul-americanas (em posse de 9 títulos) e cinco europeias (totalizando 11 títulos).

As nações que já venceram edições de Copa do Mundo foram:

  • Brasil: 5 títulos (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002)
  • Alemanha: 4 títulos (1954, 1974, 1990 e 2014)
  • Itália: 4 títulos (1934, 1938, 1982 e 2006)
  • Argentina: 2 títulos (1978 e 1986)
  • Uruguai: 2 títulos (1930 e 1950)
  • Espanha: 1 título (2010)
  • França: 2 títulos (1998 e 2018)
  • Inglaterra: 1 título (1966)

A nação que mais vezes disputou uma final de Copa do Mundo, sem vencer ao menos uma, foi a Holanda, que disputou três finais e saiu derrotada em todas. Os holandeses perderam o confronto em 1974 para os alemães, em 1978 para os argentinos e, em 2010, foram derrotados pelos espanhóis. A nação que mais vezes perdeu em finais foi a seleção alemã, que saiu derrotada em 1966, 1982, 1986 e 2002.

*A Austrália não compete mais pela Oceania. Após a Copa de 2006, a Federação Australiana de Futebol filiou-se à Federação Asiática.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.