Brasil soma 215 mi de cabeças de gado, confira top 5 cidades

Brasil soma 215 mi de cabeças de gado, confira top 5 cidades

A população de gado bovino em fazendas brasileiras cresceu e atingiu o recorde de 215,2 milhões de cabeças em 2015, com um aumento de 1,3% sobre 2014.

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O crescimento de 2015 foi o maior desde 2011 e representa uma aceleração após a queda causada pela seca de 2012 e a variação próxima de zero registrada em 2013 e 2014. Em uma análise regional, o número de animais cresceu mais no Norte (2,9%) e teve queda no Nordeste, com -0,9%.

Vamos aos NÚMEROS

Mato Grosso do Sul tem duas cidades entre as cinco com o maior rebanho bovino do país. Segundo a pesquisa Produção da Pecuária Municipal (PPM) 2015, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Corumbá tem a segunda maior quantidade de animais entre todos os municípios brasileiros, com 1.775.101 cabeças e Ribas do Rio Pardo, na região leste, a terceira, com 1.101.726.

O maior rebanho bovino brasileiro, conforme o levantamento está localizado na cidade de São Félix do Xingu, no Pará, que tem 2.222.949 animais. Fecham o top cinco: Cáceres, em Mato Grosso, na quarta posição, com 1.083.531 cabeças e Marabá, também no Pará, na quinta, com 1.070.400 animais.

CompreRural.com
CompreRural.com

Quando analisados os dados dos estados, o IBGE aponta que em 2015 Mato Grosso do Sul se manteve como o quarto maior produtor de bovinos do país, com um rebanho de 21.357.398 cabeças, o que representa um incremento de 1,68% frente aos 21.003.830 de 2014. Essa quantidade representa 9,9% de todo o quantitativo de bovinos no Brasil.

O crescimento do rebanho sul-mato-grossense foi maior que a média do país na mesma comparação. Em 2014, o Brasil tinha 212.366.132 cabeças e em 2015 passou para 215.199.488, um aumento de 1,33%.

Os estados que ocupam as três primeiras colocações no ranking do país são: Mato Grosso, com 29.364.042 (13,6%), Minas Gerais, com 23.768.959 (11,0%) e Goiás, com 21.887.720 (10,2%).

Adaptado do site Folha MS


PARTILHAR

1 COMENTÁRIO