Como reduzir os riscos no agro em 2022? Confira!

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Muitos são os riscos relacionados ao resultado, veja como se preparar para mitigar tais variáveis e, claro, garantir o futuro do empresário rural!

*Ricardo Costa dos Santos

O mercado do agro tem tudo para manter o desempenho de produção no ano de 2022, segundo previsões realizadas por big datas. Isso, principalmente em relação aos grãos e a carne. Entretanto, o custo operacional – importação de insumos, reposição (gado de corte) energia, combustível, logística etc. – adicionado à volatilidade cambial, que deve se manter estável em um patamar elevado; devem ser as variáveis que definirão o resultado dos produtores rurais.

Diante deste cenário de alta produtividade e riscos relacionados ao resultado, como se preparar para mitigar tais variáveis, que têm o potencial de comprometerem parcialmente ou totalmente o futuro do empresário rural?

Em resposta, podemos pensar em algumas soluções para o produtor, como por exemplo:

1º) Autofinanciamento dos custos e investimentos, se utilizando de recursos que já possui, como é o caso dos benefícios fiscais. (Ver artigo Planejamento Tributário para o Produtor Rural, publicado na revista #Comprerural.com e republicado no meu feed do linkedIn); e através dos contratos de entrega futura, os quais possibilitam o acréscimo de caixa, sem custo financeiro e fiscal.

2º) Obtenção de crédito privado por meio da CPR (Cédula do Produtor Rural), amplamente modificada pela nova Lei do Agro; e que em breve será aperfeiçoada com a nova roupagem trazida pela CPR 3.0, graças ao @José Angelo Mazillo Júnior.

3º) Aquisição de crédito rural por intermédio, de cooperativas de crédito que oferecem um juro mais atrativo, principalmente ao médio e pequeno produtor; ou, dos bancos tradicionais, os quais atendem melhor o mercado de crédito por “atacado”, isto é, os grandes produtores rurais.

4º) Contratação de seguro subsidiado pelo governo. Este formato de proteção às variáveis, presentes no agronegócio, é bastante eficaz. Porém só será melhor aproveitado por meio de programas voltados à internalização deste conhecimento ao dia a dia dos produtores rurais.

Nesta breve explanação, citei alguns fatores de redução do risco operacional do agro, que podem ser colocados em prática, desde já, pelos agentes do agronegócio, com o fim de construir uma melhor oferta de seus produtos, já que a demanda interna e externa não dará trégua em 2022.

Quer saber mais sobre este e outros assuntos relacionados ao aumento da rentabilidade do empresário rural? Como, adequação tributária: A lógica financeira do correto pagamento dos tributos pelo produtor; blindagem patrimonial, acesse meu perfil no instagram: @ricardo.costasantosadv e tire suas dúvidas no direct. 

Você me encontra também no LinkedIn pelo link de acesso: https://www.linkedin.com/in/ricardo-costa-dos-santos-310500226/

*Ricardo Costa dos Santos, advogado tributarista e cível, membro da Comissão de Direito Tributário da OAB-GO, associado do Escritório Amaral e Puga S.S, especialista em Direito do Agronegócio e, também, é produtor rural, atuante nos segmentos de floresta plantada e pecuária de corte, em 10/12/2021.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com