Conheça o Purunã, raça que aliou o melhor das raças; Vídeo

PARTILHAR
Foto Divulgação.

O gado Purunã reúne as características das quatro raças que o formaram, como a resistência ao calor e às doenças, a precocidade, o volume de carcaça e a maciez e o marmoreio da carne.

A raça de gado que foi criada pelos brasileiros, ou melhor, pelos paranaenses, a raça Purunã, já completou cinco anos desde o seu reconhecimento oficial pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Com uma composição de “união” das raças, sua genética uniu o que há de melhor no gado Caracu, Charolês, Canchin e Aberdeen Angus. Conheça o detalhes sobre essa raça de destaque na pecuária brasileira!

Animal de grande porte, carne macia, abate precoce e adaptação a diferentes climas. Essas são algumas das características da raça bovina de corte que nasceu no Paraná, criada pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná)  que acabou de lançar o projeto Unidades Referência Purunã para disseminar a raça ainda mais, buscando ganhar espaço no mercado de carnes.

A Purunã foi desenvolvida pelo IDR-Paraná, renomada instituição que avaliava o cruzamento desde a década de 1980. Foi o superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná, Alexandre Orio Barros, que entregou ao governador Beto Richa a portaria que reconhece a raça Purunã, segundo informa o Iapar.

Os animais da raça paranaense foram desenvolvidos na fazenda modelo do IDR-Paraná que fica em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais. Na propriedade, há cerca de 1.600 cabeças de gado, cuidadas com muito zelo. O auxiliar de ciência e tecnologia Sandro José Machado de Farias é um dos responsáveis por manter o bem-estar dos animais. 

“Eu adoro o que eu faço. Cuido muito bem dos meus fios. É assim que chamo todos eles. Mesmo que tenham seus nomes de registro, eu gosto de chamá-los de fio. E eles me atendem”,

Sandro José Machado de Farias

Outros pontos de destaque da raça purunã são a distribuição equilibrada de gordura e o elevado rendimento da carcaça, assim como a qualidade da carne, que tem excelente marmoreio, de acordo com os técnicos. O marmoreio é a gordura entremeada nas fibras, que dá maciez, suculência e sabor amanteigado à carne.

O gado Purunã reúne as características das quatro raças que o formaram, como a resistência ao calor e às doenças, a precocidade, o volume de carcaça e a maciez e o marmoreio da carne. Na minha opinião, portanto, é um gado moderno e seus idealizadores tinham o foco ajustado nas exigências atuais do mercado.

Confiram dando uma olhada no reprodutor da foto.

Reprodutor Purunã

Composição da raça Purunã

Foram quase quatro décadas de cruzamentos e seleções sucessivas e controladas até que fosse possível agregar os melhores atributos de cada uma das raças formadoras. Caracu e canchim transmitiram rusticidade, tolerância ao calor e resistência aos carrapatos. Já o charolês contribuiu para dar velocidade ao ganho de peso, grande rendimento de carcaça, elevado porcentual de carnes nobres e pequena capa de gordura.

O angus, por sua vez, deu precocidade, tamanho adulto moderado e temperamento dócil, além de alta qualidade de marmoreio na carne. A habilidade materna e a boa produção de leite pelas vacas, características importantes para o manejo dos rebanhos herdadas do caracu e do angus, são também atributos que se destacam nos animais purunã.

Todo o trabalho de desenvolvimento foi conduzido na Estação Experimental Fazenda Modelo, unidade de pesquisa do IDR-Paraná em Ponta Grossa, próxima à Serra do Purunã, homenageada em nome da raça.

Com um genótipo 40% Charolês, os animais desta raça costumam ter uma velocidade mais elevada e suas carcaças produzidas proporcionam alto rendimento. Além disso, o Purunã apresenta uma grande porcentagem de carne nobre e uma porcentagem reduzida de gordura.

Outras características marcantes do Purunã, garantidas pela participação do Angus em sua formação são: precocidades, dimensões de adultos moderadas, seu temperamento dócil e a suavidade da carne.

Além dessas características, graças aos atributos herdados da raça Caracu e Angus, as vacas Purunã apresenta boa produção de leite e excelente capacidade materna. Dificilmente, um animal da raça Purunã desenvolverá problemas no sangue, já que o seu cruzamento não prevê “fechamentos” de rebanho.

Como criar os animais dessa raça?

A raça Purunã atualmente encontra-se estabilizada e no ano de 2012 o IAPAR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná) foi credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para que pudesse emitir o Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP).

Recentemente, a Portaria nº 249, publicada em 21 de novembro de 2016 no Diário Oficial da União – DOU, traz o reconhecimento da raça de bovinos denominada Purunã pelo Ministério do Paranã  concedeu a autorização para realizar o registro genealógico de animais da mesma raça.

Esta raça vem sendo inserida aos rebanhos de diversos pecuaristas, que fundaram então a Associação Brasileira de Criadores de Purunã (ABCP), que é responsável pelo registro genealógico e a preservação dos aspectos genéticos dos animais.

A criação de animais da raça Purunã é indicada para:

  • O Brasil Central e o Estado do Paraná, como raça exclusiva;
  • Qualquer região Brasileira, quando cruzados com vacas Nelore ou aneloradas, buscando terminação.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com