Conheça o sistema de autoconsumo para gado de corte

Conheça o sistema de autoconsumo para gado de corte

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Sistema de autoconsumo em silo bolsa facilita manejo, conheça os prós e contras deste sistema e avalie se é possível executá-lo em sua propriedade.

No período mais seco do ano, uma série de estratégias podem ser usadas para suprir as demandas nutricionais dos animais, como o sequestro no confinamento ou a suplementação intensiva a pasto.

Além delas, tem ganhado espaço no Brasil uma prática muito comum em países como Argentina e Bolívia, chamada autoconsumo ou self-service.

Ela consiste em dar acesso direto dos animais ao silo de superfície ou aos fardos de feno, com fornecimento de sal mineral ou concentrado, quando necessário, em cocho à parte.

Segundo o consultor André Melo, da empresa Mercado do Agronegócio, a estratégia traz grande economia de mão de obra e de custo operacional. Uma das fazendas que ele atende no oeste baiano tratou 600 novilhas, entre agosto e outubro, com silagem de milho em sistema self-service e MUB (mistura contendo minerais e melaço desidratado).

A diária alimentar ficou em R$ 2,07/cab e o custo operacional não passou de R$ 0,10/cab/dia, pois, além de o produtor não ter precisado distribuir a silagem, o MUB já vem pronto para consumo, em baldes.

As novilhas que se serviram diretamente no silo ganharam 670 g/cab/dia, passando de 241,5 para 301,5 kg/cab em 90 dias. A técnica é indicada tanto para terminação, quanto para recria na seca ou preparação das fêmeas para a estação de monta.

Pontos negativos

  • Desperdício, pode chegar a 20% se não bem cuidado;
  • Perda de qualidade da silagem quando por muito tempo aberto;
  • Ganhos muito elevados (+ 800g) quando não seguidos de uma boa pastura depois, gera perda de peso.

Pontos positivos

  • Possibilidade de sequestrar grandes volumes de animais sem a necessidade de investimentos em compra de máquinas e sem o custo de distribuição;
  • Não é necessário grandes investimentos em infraestrutura;
  • Possibilidade de comprar animais em épocas de seca com bem menos ágio de mercado.

Segundo o professor Moacyr Corsi, da Esalq/USP, o controle da oferta é necessário, não para evitar consumo exagerado, mas desperdício. “No trabalho de conclusão de curso do aluno Júlio Enrique Lurman Gill, essa questão ficou patente”, diz Corsi.

Lurman observou perdas de até 72% durante o autoconsumo de feno por novilhas Nelore, em uma fazenda de Naviraí, MS. Depois de o produtor ter restringido o acesso à forragem, com a instalação de um fio eletrificado em torno dos fardos, as perdas caíram para 22%. Corsi recomenda controlar o acesso ao alimento. “Um fio eletrificado impede o buffet livre”, afirma.

Foto: Divulgação

Recria eficiente + sequestro de pastagem

4500 bezerros recriados com autoconsumo de silagem de pasto + proteinado. Acesso aos silos de pasto feito em silobags e com sal proteinado.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Adaptado de DBO

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.