Consolidado como Rei da Soja ele se destaca no agro!

PARTILHAR
Foto: Bom Futuro Agropecuária

Com grande produtividade e se tornando cada vez mais um gigante no Agro, ele se consolidou como Rei da Soja e não vê os concorrentes por perto!

Os primeiros levantamentos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), sobre a safra de soja do país iniciou em 1976/1977. Naquela época o Paraná e o Rio Grande do Sul já disputavam entre si quem produzia mais grãos. Mas essa disputa ficou para trás, quando na safra 99/20 o Rei da Soja tomou a frente e mostrou que não deixaria mais o posto!

No início dos levantamentos da CONAB, Mato Grosso não era nem sombra da potência atual e os gaúchos conquistaram a primeira colocação como maiores produtores de soja do país. Mas a abertura de novas áreas e o investimento na região, transformou a região mato-grossense em uma potência de produzir grãos!

Em 1999/2000, Mato Grosso já plantava uma área de soja similar à do Paraná, em torno de 2,8 milhões de hectares, mas o clima na região era mais favorável e os resultados produtivos elevaram o estado ao lugar de onde nunca mais saiu, a liderança na produção de soja com 8,4 milhões de toneladas.

Naquele momento, não havia muita disputa pela segunda colocação, já que o Paraná estava isolado com 7,1 milhões de toneladas. O Rio Grande do Sul era o 3º, com 4,9 milhões de toneladas, disputando mais com Goiás, que já colhia 4 milhões de toneladas naquele ano.

A temporada 20/21 de soja em Mato Grosso começou com uma seca que se estendeu de setembro a novembro de 2020 e está finalizando sob muita umidade e chuva. Por um lado, as áreas cultivadas precocemente chegaram a ter parte do seu estádio reprodutivo dentro do período da estiagem, o que comprometeu, em parte, os rendimentos obtidos.

Além disso, há relatos de perdas na qualidade da soja colhida nos últimos dias em algumas regiões, já que a chuva em excesso vem prejudicando e atrasando os trabalhos a campo. Por outro lado, as chuvas e a luminosidade desde dezembro permitiram às áreas mais tardias (maior parte das áreas) chegar ao final do ciclo com bom ou ótimo potencial produtivo.

Com isso, e considerando que mais da metade das áreas do estado já foram colhidas até a última sexta-feira (26/02/21), a estimativa do Imea para a produtividade média da soja foi acrescida em 0,40 sc/ha, passando a ser agora de 57,81 sc/ha.

Vale destacar o aumento da estimativa para a região norte, que teve seu rendimento médio acrescido em 2,47%, sendo uma das regiões com menores problemas climáticos nesta temporada.

Com isso, passa a ter a produtividade esperada acima de 60 sc/ha. Em relação à área, ficam mantidos os 10,30 milhões de ha estimados até o momento, alta de 3,18% sobre a área do ciclo 19/20, com a região norte apontando o maior aumento em porcentagem entre as regiões.

Já em relação à produção, a modificação na produtividade elevou em 0,70% a expectativa para o estado. Assim, a produção passa a ser esperada em 35,74 milhões de t, quase 1,00% superior à temporada 19/20, que havia sido o recorde até então.

Foto: Agropecuária Bom Futuro

Quatro dos cinco maiores produtores do país são de Mato Grosso.

Todos possuem mais de 100 mil hectares cultivados, quesito que foi usado no ranking, que é liderado pelo grupo Bom Futuro, de Eraí Maggi, empresário conhecido nacionalmente como “Rei da Soja”.

Segundo o ranking divulgado pelo site Compre Rural, o grupo de Eraí Maggi uma área plantada de 530 mil hectares. Com 30 anos de atuação em Mato Grosso, o grupo investe não só na soja, mas também na pecuária, piscicultura e na produção de sementes.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com