Cooperativa utiliza sistema inovador de armazenamento

Cooperativa utiliza sistema inovador de armazenamento

PARTILHAR
Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos

O sistema de armazenagem é uma tecnologia canadense, de uso temporário, está sendo aplicada em Primeiro de Maio, na região de Londrina.

O sistema de armazenagem temporária que a Cocamar implantou nesta safra de milho de inverno em Primeiro de Maio, região de Londrina, ainda é uma novidade no Brasil, sendo empregada pela primeira vez no Paraná.

Pressionada pela falta de armazéns para acondicionar os grandes volumes do cereal, e levando em conta que suas estruturas armazenadoras guardavam, ainda, uma parte considerável da safra de soja da temporada 2016/17, a cooperativa foi em busca de soluções. Locou unidades de armazenamento em diversas regiões, incluindo as do antigo Instituto Brasileiro do Café (IBC), num grande esforço logístico.

A Cocamar possui capacidade estática de armazenagem de 1,2 milhão de toneladas de grãos; mas na recente colheita de soja (2016/17), concluída em abril, recebeu cerca de 1,3 milhão de toneladas e, na atual safra de milho, a previsão é superar 1,2 milhão de toneladas. São os maiores números de sua história.

Conforme explica Márcio Kloster, gerente de operações com produto, a cooperativa foi em busca de opções em armazenagem e encontrou e chegou à companhia de origem canadense AGI (Ag Growth International). A AGI trouxe para o Brasil uma tecnologia inovadora: o armazenamento temporário.

Em resumo, trata-se de uma estrutura pré-montada e modular, que permite uma rápida montagem e também uma armazenagem eficiente, utilizando um sistema de aeração com fluxo de ar de acordo com a necessidade do produto, o qual fica protegido sob uma cobertura especifica de polietileno reforçado, que garante segurança na armazenagem.

Kloster explica que a cooperativa decidiu testar esse modelo em Primeiro de Maio, removendo 10 mil toneladas de soja de seus armazéns, para alojá-las nesse sistema, no pátio da própria unidade. Com isso, abriu espaço nas estruturas tradicionais para acondicionar o milho em fase de colheita.

Segundo o gerente, a previsão da Cocamar é que esse sistema de armazenamento temporário seja mantido por seis meses. “Tão logo termine a remoção da soja dos armazéns tradicionais para o novo modelo, as quantidades serão cobertas e ficarão protegidas da ação do tempo”, detalha. A cooperativa fará o acompanhamento diário, verificando o funcionamento do sistema de aeração.

Confira as fotos:

Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos
Armazenamento temporário de Grãos

Fonte: Cocamar