Estiagem em Santa Catarina é preocupante, diz governo

Estiagem em Santa Catarina é preocupante, diz governo

PARTILHAR
estiagem em santa catarina preocupa
Foto: Divulgação

No interior de Santa Catarina, a estiagem é mais grave que no resto do Estado; informações são das secretarias ligadas ao governo do Estado

O Boletim Hidrometeorológico divulgado nesta semana mostra o agravamento da seca em quase todas as regiões de Santa Catarina, devido aos baixos volumes de precipitação nos últimos dois meses. A publicação é coordenada pela Secretaria Executiva do Meio Ambiente (SEMA), integrada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), e pela Defesa Civil do Estado de Santa Catarina.

No interior de Santa Catarina, a situação hidrológica é mais grave que no resto do Estado. O litoral, por exemplo, teve chuvas próximas ou acima da média. “Portanto, o comprometimento do abastecimento urbano em diversos municípios e a intensidade da estiagem permanece e exige o monitoramento contínuo”, destaca o secretário da SEMA, Leonardo Ferreira. .

Dentre os 295 municípios de Santa Catarina, 181 estão em estado de normalidade; 76 de atenção; oito de alerta, e sete em situação crítica frente à estiagem. Além disso, 23 cidades não encaminharam informações da situação.

“O estado mais crítico é encontrado na região Oeste do Estado. Por isso, o monitoramento da situação do abastecimento público pelas agências de regulação volta a ser concentrado nas ações de mitigação dos prestadores e municípios, visando à continuidade deste serviço público que é primordial para saúde da população catarinense”, acrescenta a gerente de Fiscalização da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc), Luiza Burgardt.

Ao longo do mês de março, nas regiões litorâneas e proximidades, a chuva foi um pouco melhor distribuída em relação aos demais locais. Isso se explica principalmente pela maior quantidade de umidade vindo do oceano para estas áreas. Nos Planaltos e no Oeste, foram registrados de 17 a 21 dias sem chuvas.

A precipitação mais irregular foi observada no Extremo Oeste e em proximidades ao Rio Grande do Sul, com 21 a 25 dias sem precipitação. A previsão para os meses de abril, maio e junho é de precipitação abaixo da média para Santa Catarina, principalmente entre o Meio e Extremo Oeste catarinense. Ou seja, indica um período ainda mais seco neste período. Com este resultado, é importante praticar o consumo consciente e racional de água.

Fonte: NSC TV (adaptação)

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.