Arroba estável em R$ 207, está difícil de achar boi gordo

Arroba estável em R$ 207, está difícil de achar boi gordo

PARTILHAR
Foto Divulgação.

No compasso das exportações, frigoríficos seguem com boa expectativa quanto a China e ofertam mais para garantir escala de abate. Confira!

A oferta de boiada gorda segue baixa, mesmo com o pasto perdendo qualidade. A esperada desova do final de safra, não deve colocar grande pressão nos preços do gado, já que não existe, atualmente, uma quantidade de rebanho pronto capaz de gerar um excedente de oferta no País.

Seguindo esse cenário, a menor oferta de animais acabados tem dado sustentação aos preços no mercado do boi gordo. Iniciando a semana com viés de alta para os bois com destino ao mercado de exportação, os frigoríficos tem ofertado melhores preços, ficando acima de R$ 205 para boiada jovem. Confira!

A referência em São Paulo, segundo a Scot Consultoria, a cotação do ‘’boi comum’’ está estável na comparação feita dia a dia. Para os animais com destino ao mercado chinês o mercado está firme. Os negócios com machos com menos de quatro dentes giram em torno de R$200,00 a R$205,00 por arroba.

Para a novilha a cotação está em R$190,00/@ bruto à vista. Preços recordes de até R$ 195/@ para a categoria foram informados em São Paulo e também Goiás. Categoria que é muito procurada pelas indústrias com destino a exportação.

Segundo o app da Agrobrazil

Conforme divulgado pela a Agrobrazil, a maior movimentação dos negócios estão para as categorias destinadas a exportação, já que o mercado interno segue com restrição na demanda.

Para boiada com destino a exportação, em Luis Antônio/SP, o preço informado foi de R$ 205/@ à vista e abate para o dia 22 de junho. O destaque do dia ficou para as negociações em Rancharia/SP, onde foram negociados os animais por R$ 207/@ com prazo de três para pagamento e abate para o dia 09 de junho.

Já no mercado interno, em Paranatinga/MT, o preço ficou em R$ 180/@ com prazo de 30 dias e abate para o dia 05 de junho. Já no estado de Goiás, em Novo Planalto, o preço informado foi de R$ 182/@ à vista e abate para o dia 08 de junho. Em São Joaquim da Barra/SP, o preço foi de R$ 198/@ com prazo de 20 dias e abate para o dia 10 de junho.

Recorde na exportação

Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), em maio o Brasil embarcou 155,13 mil toneladas de carne bovina in natura, recorde para o mês.

A média diária ficou em 7,76 mil toneladas, frente às5,65 mil toneladas em igual período de 2019, incremento de 37,2%.

A receita do mês ficou em US$682,64 milhões, 41,5% maior que a de maio de 2019.

Norte de Minas Gerais

Com disponibilidade de gado limitada e as escalas encurtando, as indústrias frigoríficas tiveram que ofertar preços maiores para atender as programações de abate.

Na região a cotação do boi gordo subiu 1,6% na comparação dia a dia, ou R$3,00/@, e ficou cotadaem R$195,00/@, considerando o preço bruto, a prazo, R$194,50/@, com desconto do Senar, e R$192,00/@ com desconto do Funrural e Senar.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com