Gado morre eletrocutado e prejuízo é de R$ 70 mil

Gado morre eletrocutado e prejuízo é de R$ 70 mil

PARTILHAR

Infelizmente, a tragédia que levou a morte dos animais veio da queda de um poste de energia; Segundo informações, o prejuízo é de mais de R$ 70 mil!

Queda de poste de energia em fazenda em Ribas do Rio Pardo, a 103 Km de Campo Grande, eletrificou cerca e 17 cabeças de gado morreram. Caso comum para a época do ano, já que os ventos fortes e as chuvas torrenciais acabam trazendo queda de arvores e postes por onde passam.

Segundo as informações, estima-se um prejuízo de R$ 70 mil, calculando o preço atual de mercado do gado na região onde ocorreu o acidente. Além disso, segundo site local, a propriedade rural onde ocorreu o acidente fica a 7 Km do centro da cidade.

Infelizmente, essa fatalidade é difícil de se prever, já que a manutenção desses postes muitas das vezes é precária. Além disso, as chuvas e fortes ventos acabam por colaborar com a queda da rede elétrica.

Foram 212 raios na localidade em 42 minutos de chuva, que também derrubou árvores, causou danos no asfalto e inundou uma casa.

Os 17 animais mortos estavam próximos à cerca, onde costumam ficar em momentos de chuva. Com a força do vento, no entanto, poste de energia, feito em madeira, caiu sobre as cordas de metal, que se energizaram e deram choque nos bois.

A reportagem entrou em contato com o Sindicato Rural da cidade e aguarda retorno.

Como proteger as cercas dos raios?

Para prevenir morte de bois por raio, também é preciso tomar proteger as cercas presentes em sua fazenda. Como, normalmente, são feitas de aço, elas acabam sendo energizadas em uma tempestade com muitas descargas elétricas. Logo, se os animais encostarem nos fios acidentalmente, sofrerão choques fatais.

Por isso, o ideal é começar pelo aterramento. Crie condições para que a energia possa ser conduzida à terra, o que evita que toda a cerca seja perigosa. Em geral, isso pode ser feito ao conectar os fios a uma haste metálica, que fica enterrada.

Outro ponto importante é que não é recomendado usar um arame contínuo por grandes extensões. O melhor é dividi-lo em porções menores, conectadas por isolantes especiais para a situação. Essa é a técnica mais indicada porque reduz, consideravelmente, a área de exposição ao risco de descargas.

Esses métodos apresentam ótimos resultados, tendo em vista que, ao realizar o aterramento e conter a propagação da descarga, o impacto da do raio torna-se bem menor. No mais, é fundamental que você conte com produtos de alta qualidade. Assim, é possível ter a certeza de que todo o projeto vai funcionar exatamente como o esperado no momento necessário.

Prevenir morte de bois por raio é viável, desde que as ferramentas e técnicas certas sejam usadas. Além das medidas de proteção já adotadas, coloque em prática as nossas dicas e não se esqueça de fazer as devidas adequações às cercas. Dessa maneira, nenhuma queda próxima ou sobre os arames gerará uma energização capaz de matar os seus animais.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com