“Javali é uma praga”, diz produtor; Você concorda?

PARTILHAR
caça ao javali
Foto: Divulgação

Os riscos da presença dos javalis para o meio ambiente e o agronegócio são gigantes. Esses animais causam grande prejuízos nas lavouras do país, atingindo bilhões de reais perdidos.

O javali ou javali-euroasiático, a palavra vem do árabe que significa “porco montanhês” ou “porco do mato”. Os javalis são cobertos de pelagem, os pelos são rijos e nos adultos variam de cor vermelho-escuro e o acastanhado. Os riscos da presença dos javalis para o meio ambiente e o agronegócio são gigantes. Esses animais causam grande prejuízos nas lavouras do país, atingindo bilhões de reais perdidos. “Javali é uma praga”, diz produtor; Você concorda?

Os porcos são uma das quatros espécies de mamíferos conhecidas que possuem mutações no receptor de acetilcolina nicotínico que o protegem contra o veneno de cobra.

Sua expectativa de vida em ambiente selvagem gira em torno de 2 a 10 anos. Seu principal predador natural é o lobo-cinzento, o qual caça em matilha separando o javali do seu grupo e cercando-o para atacar.

Após a proibição de criação de javalis pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (IBAMA), em 1998, alguns criadores soltaram seus javalis na natureza, contribuindo ainda mais para que ele se espalhasse rapidamente e começaram a procriar e invadir outras terras.

Hoje vamos entrevistar um caçador de javalis, pecuarista e pequeno empresário de Alegrete-RS, Rodrigo de Lima, que vai nos contar como é uma caçada e porque eles precisam caçar os javalis.

O javali é uma praga, veio trazido da Europa para a Argentina e o Uruguai para criatórios, porque a carne era muito apreciada nos restaurantes, alguns produtores brasileiros também trouxeram para criar em cativeiro e eles acabaram cruzando com nosso porco nativo, acabou formando uma raça nova de java-porco, que vem a ser pior que o javali. Ele é um animal maior, foi dominando a fauna silvestre e eles comem de tudo, ainda não temos controle sobre eles e eles não possuem predadores aqui.

São uma praga porque comem tudo o que veem pela frente, ovos de pássaros, filhotes de todos animais e nas lavouras dão um grande prejuízo aos produtores. Um animal que dá cria de 3 em 3 meses, uma porca com 7 meses de vida entra em cio e dá de 3 a 7 filhotes. O java-porco chega a dar até 13 filhotes, daí podemos imaginar que a cada 3 meses aumenta a produção de javalis.

Quem controla esse animais são os caçadores, com tantas leis impedindo o controle. Alguns estados proibiram a caça, ele vai se proliferando cada vez mais. O veneno não funcionou e também não é a maneira correta, alguns estados tentaram envenenar rações, mas não deu muito certo, porque é um animal muito inteligente, dificilmente ele come a ração. A única maneira que encontramos para detê-los é através da caça.

A caça do javali é feita de espera, tocada por cachorros em banhados e matos, ficamos esperando em alguns pontos que eles costumam passar, para que sejam abatidos. Usamos também cachorro de agarre para pegar eles dentro de banhados e matos, os cachorros seguram eles até o caçador chegar e abater.

A caça que eu faço com foco à noite, com a camioneta, com rondas em beira de banhados, lavouras, encontro os bandos transitando e fizemos o abate com armas pesadas, porque é um bicho muito duro para morrer, muito forte e voraz.

A carne dele, desde que bem abatida, bem feita é uma ótima carne. Precisamos ter alguns cuidados na hora de abater, temos que identificar se o animal não tem alguma doença. Com o tempo aprendemos a identificar se ele ter algum problema de pulmões, anemia ou outra doença prejudicial. O certo é sempre comer a carne bem passada, para eliminarmos o risco de alguma doença na carne e passar para a pessoa. Há anos como carne de javali e nunca tive nenhum problema.

Aqui no Rio Grande do Sul temos que contar com os caçadores de javalis. Quem deveria cuidar disso tudo seria o IBAMA, mas não fazem, estão deixando o número de animais crescer. Os produtores rurais estão tendo prejuízos e precisam ser abatidos, porque dia a dia eles procriam e vão tomar conta de tudo.

Tem países que eles já entraram até na cidade. É um animal muito furioso e perigoso, possuem dentes bem afiados, os machos tem as presas para fora. Ele come de tudo até carniça.

Os caçadores tem que seguir várias normas, serem registrados no IBAMA, as armas precisam ser registradas para poderem caçar, tem que serem sócios de um clube de tiro e precisamos praticar. Tem os que caçam em reservas, precisam fazerem cursos para abaterem os javalis em reservas legais, tem que fornecerem amostras de sangue para o IBAMA e ter autorização do proprietário para irem caçar.

Hoje em dia as regras são muito rígidas, o que se torna muito difícil o combate ao javali. Porque temos gastos com armas, camionete, legalização da arma, equipamentos, munição, se torna muito caro para ser um caçador, sendo um hobby que não é pra todos.

Se você abate na sua propriedade, se não tiver uma arma legalizada, podem te denunciar e o caçador ser preso. Também não podemos carregar a carne, ela tem que ser consumida no local.

Ninguém perde totalmente a lavoura, os javalis chegam a danificar 30% de uma lavoura. Quem tem lavoura de milho, o estrago é grande, porque eles mais amassam do que comem, estragando todo o milho. Todos os produtores possuem perdas, quem tem lavoura perto de rio, de mato. Todos tem prejuízos com os javalis. Algumas propriedades que possuem pecuária também possuem prejuízos, porque os javalis comem as ovelhas…”

Escrito pela Márcia Ximenes Nunes no Agroflorestamazonia

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com