JBS: Ex-donos do Mataboi pedem R$ 1 bilhão na justiça

PARTILHAR
capa-funrural-jbs
Foto Divulgação.

O motivo? A empresa valia muito mais do que o pago quando vendida à gigante do segmento de carnes. Processo usa agora depoimentos da Lava-Jata!

A JBS foi acionada na Justiça pelos ex-controladores do Mataboi, que podem cobrar mais de R$ 1 bilhão no processo. O motivo? A empresa valia muito mais do que o pago quando vendida à gigante do segmento de carnes. As informações são da coluna “Broadcast” do jornal O Estado de S.Paulo, publicadas neste domingo (8).

Um perito vai examinar o prejuízo que os donos do frigorífico Mataboi estão cobrando da JBS na Justiça. O Mataboi foi vendido em 2014 para a JBJ, do empresário José Batista Júnior, o mais velho dos irmãos Batista, também conhecido como Júnior Friboi.

O valor poderia ultrapassar R$ 1 bilhão, pelos cálculos de pessoas que acompanham o caso, mas a juíza Marian Najjar Abdo, do Tribunal de Justiça de São Paulo, quer provas documentais e periciais.

O argumento da família Dorazio, antiga controladora do Mataboi e autora do processo, é que a JBS recorreu a práticas concorrenciais predatórias para derrubar ilicitamente o valor da empresa, graças a benefícios obtidos junto ao governo. Após tornarem o negócio inviável, arremataram-no, causando perdas à família.

O argumento dos ex-donos do Mataboi se baseou em declarações feitas por Wesley e Joesley Batista, na delação premiada que ficou pública em 2017. Na sentença, a juíza disse ainda não ser o momento de julgar o mérito.

A ação movida pelo advogado Gabriel Felício Giacomini Rocco, sócio do escritório Pereira Neto Macedo, não contesta a venda da Mataboi. Mas busca ressarcimento pelo que seriam práticas desleais em termos de concorrência.

Os advogados negam a ideia de que a JBJ e a JBS sejam empresas distintas. A tese vem sendo usada pela empresa de Júnior Friboi, em discussão com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que reprovou a aquisição.

Em 2017, o órgão regulador da concorrência alegou que a JBS não poderia comprar novos frigoríficos em mercados nos quais já detinha entre 30% e 50% de participação e exigiu que o negócio fosse desfeito. Procurada, a JBS afirmou que não comenta processos judiciais em andamento. 

R$ 1 bilhão: diferença entre o valor do Mataboi e o preço pago pela JBS

Segundo o “Broadcast”, a família Dorazio pede na Justiça a diferença entre o valor que o Mataboi valeria se a JBS não tivesse “interferido ilegalmente no mercado”, e o efetivamente pago pela companhia. O valor não consta no documento entregue na Justiça, porém, players do mercado de carnes calculam que o número ultrapassaria a marca de R$ 1 bilhão.

Com informações do portal Estadão.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com