Leite brasileiro vai de avião para China, cerca de 2.500 kg

PARTILHAR
Foto Divulgação

O volume exportado, um pallet levado por via aérea, que vai servir como amostra para que a importadora asiática apresente o produto do Brasil aos chineses.

A China recebeu no início deste mês, por meio de um transporte aéreo, a primeira carga de produtos lácteos brasileiros da história. Foi anunciado em primeira mão, aqui no Compre Rural, esse momento histórico para o setor lácteo brasileiro. Cerca de dois anos depois da consolidação da abertura do mercado, com a habilitação das plantas do Brasil para exportação, a Central Cooperativa Gaúcha Ltda (CCGL) encaminhou um pequeno volume de leite em pó por via área, de Guarulhos (SP) para Xangai, no dia 5.

China passou a desejar leite. A demanda que vinha crescendo constantemente aumentou ainda mais depois que os médicos anunciaram seus benefícios à saúde em meio à pandemia da Covid-19. Brasil pode ser uma grande saída para suprir a demanda asiática pelos lácteos!

A negociação agora está pressionando o Governo Federal e as autoridades para buscar um acordo bilateral, de forma que as tarifas sejam reduzidas e o leite brasileiro possa ser mais competitivo, trazendo um cenário com melhores margens para os laticínios e produtores.

Atualmente, segundo as informações, a taxação da exportação de leite é de 10% sobre o leite enviado para a China, enquanto a Nova Zelândia, por exemplo, de onde a China importa 50% do leite, tem uma tarifa média de 4%. 

Emblemático, o negócio pode começar a abrir as portas de um dos maiores mercados consumidores de lácteos do planeta, cujas importações estão em franca expansão. “Acreditamos muito nesse mercado para o futuro”, afirmou ao Valor Caio Vianna, presidente da CCGL, que faturou R$ 1,4 bilhão em 2020.

Apesar das comemorações recentes, o trabalho vem sendo realizado a bastante tempo, já que os laticínios brasileiros começaram a ser habilitados em 2019 para exportar para a China, mas a certificação estava acordada com o país asiático desde 2007. Atualmente, 33 empresas têm o aval para comercializar com os chineses.

Não basta ter habilitação para exportação, é preciso seguir algumas normas de qualidade, produção, rastreabilidade e o beneficiamento da matéria prima, no caso do envio do leite em pó. Para se ter uma ideia, para viabilizar a venda, a CCGL precisou se adequar às burocracias e exigências sanitárias de Pequim, que exigiram investimentos em manejo, registro, acompanhamento e rastreabilidade.

O parque industrial da CCGL em Cruz Alta (RS) tem uma das estruturas mais modernas da América Latina | Foto: Divulgação/CCGL

Curiosidade interessante

A carga de leite enviada para a gigante asiática, foi transportada por um avião cargueiro, sendo o total de um pallet que continha leite em pó integral, leite em pó desnatado e leite em pó zero lactose – item que exige aplicação de muita tecnologia e pode ser interessante para o público chinês – que busca maior qualidade.

De forma resumida, o negócio pode começar a abrir as portas de um dos maiores mercados consumidores de lácteos do planeta, cujas importações estão em franca expansão.Associação Brasileira de Laticínios ainda não tem uma estimativa do potencial das exportações à China, mas diz que outras empresas estão prospectando negócios.

Foto: Divulgação

China possui a maior fazenda leiteira do mundo

Modern Dairy da China tem o maior rebanho leiteiro do mundo, com cerca de 135 mil vacas leiteiras, dados divulgados em 2019. Eles registraram 1,28 milhão de toneladas de leite em 2018. Esta empresa administra seu rebanho em 26 localidades localizadas em sete províncias diferentes.

Para atender a essa demanda, as grandes empresas precisarão desenvolver mais fontes de leite cru perto dos centros populacionais mais ricos, dizem os analistas. Entre as empresas que traçam grandes planos estão a Modern Dairy, que quer dobrar seu rebanho nos próximos cinco anos para 500.000, comprando empresas agrícolas menores e construindo novas fazendas.

Parece uma cidade, a maior fazenda de leite do mundo é também a maior em termos de área, são cerca de 22.500.000 acres. Veja o Vídeo!

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com