Leite: Ratinho Junior, diz que setor foi o mais afetado

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Em entrevista o governador do estado falou sobre as medida para conter efeitos da doença, sobre a seca que atinge o Paraná e outros assuntos; confira!

O governador do Paraná, Ratinho Júnior, afirmou em entrevista que está trabalhando para ajudar os produtores de leite afetados pelo novo coronavírus. Nesta segunda-feira, 27, ele disse ao programa Mercado & Companhia que o governo tem buscado dar amparo aos pecuaristas comprando parte da produção de pequenos produtores e transformando em leite em pó.

“Assim, conseguimos distribuir para a rede de ensino, através do programa que dá leite para crianças mais humildes e também em parceria com pequenos laticínios”, disse. Ele lembra ainda que o Paraná possui a segunda maior bacia leiteira do Brasil. 

O governador afirmou também que o estado ampliou a compra de produtos da agricultura familiar, atendendo cerca de 280 mil famílias com o programa da merenda em casa. “Quase tudo é comprado da agricultura familiar. Dentro da possibilidade, estamos fazendo investimentos de R$ 100 milhões por mês”, afirmou.

Segundo ele, o agronegócio do estado apresentava bom ritmo de crescimento antes da pandemia, com o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) atingindo R$ 88 bilhões. 

Seca

O bom momento que o setor vivia foi afetado também pela seca no estado, que é a pior dos últimos anos. A estimativa é que o milho segunda safra e o feijão sejam as culturas mais afetadas pela falta de chuva.

“O auxílio [aos afetados] acontece através de agências de fomento. Temos o BRDE [Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul], alinhado com o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social], e toda a linha, boa parte dela está para atender cooperativas e produtores. Também temos a Fomento Paraná, que é uma agência de fomento do estado que está a disposição no sentido de auxílio de produtores que terão um possível prejuízo”, comentou.

Outra medida que está em tramitação é o aporte de R$ 20 milhões para alavancagem do seguro rural. “Mas ainda é pequeno diante da necessidade. Estamos tentando conversar com o Banco do Brasil, através do Ministério da Agricultura, para securitizar esse processo”.

Coronavírus

A expectativa é que nesta segunda-feira seja realizada uma reunião entre o governador, Ministério Público, Casa Civil e Secretaria da Saúde para montar um plano de reabertura do comércio, do estado como shoppings e igrejas.

“Para que não se tenha depois uma decisão tomada de qualquer tipo, onde um promotor entre e discuta isso na Justiça, estamos alinhando com o Ministério Público para que se tenha uma sinergia”, ressaltou.

Entrevista concedida ao Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com