Maior locutor de rodeio do Brasil, pede para morrer!

Maior locutor de rodeio do Brasil, pede para morrer!

PARTILHAR
Asa Branca, maior locutor de rodeio. Lailson Santos/VEJA

Drama no mundo sertanejo: Em estado terminal maior locutor de rodeio pede para morrer; É gravíssimo o estado de saúde do locutor de rodeios Asa Branca!

Waldemar Ruy dos Santos, o Asa Branca ficou conhecido nos anos 90 e se tornou um dos principais nomes do rodeio. Hoje o famoso locutor de rodeios luta contra uma recidiva de um câncer na mandíbula e é portador do vírus HIV.

De acordo com os médicos seu estado de saúde é irreversível e seu câncer está em estado terminal. Mesmo com fortes doses de morfina, as dores são muito fortes. De acordo com sua esposa, Sandra dos Santos, Asa Branca pediu para morrer!

“Ele voltou a ser internado porque estava com febre. O local do tumor se rompeu e tudo o que ele comia, saía por lá. Segundo ela, a morfina não tem feito mais efeito e as dores têm sido muito fortes. “Às vezes, ele está consciente e às vezes bem confuso. Ele reclama de dores e a morfina não faz mais efeito. Ele não está mais aguentando o sofrimento e já pede para morrer”, contou.

O locutor de rodeio recebeu as visitas do cantor sertanejo Sérgio Reis e do ex-jogador de futebol Luizão.

Asa Branca passou mal após lançar biografia

Mas no último dia 12 o locutor lançou em São Paulo sua biografia .Escrito por Raul Marques, a obra não esconde nem o lado bom muito menos o lado obscuro de Waldemar Ruy dos Santos, o famoso Asa Branca, locutor de tantos rodeios pelo país nos anos 80 e 90 Brasil afora.

O escritor revisa toda a trajetória de Asa Branca, nascido em Turiúba, São Paulo, que hoje tem 57 anos e convive com a Aids e muitas outras doenças decorrentes, com seguidas internações.

Além da Aids Asa Branca tem problemas cardíacos, câncer, hidrocefalia e pneumonia crônica. Nos bons tempos Asa Branca era considerado o locutor nº 1 dos rodeios no país e animava arenas com mais de 30 mil pessoas.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com