Maioria do setor vota contrário à retirada da TEC do arroz

Maioria do setor vota contrário à retirada da TEC do arroz

PARTILHAR
Foto: Fagner Almeida

Por 16 votos a seis, pleito na Câmara Setorial do Arroz teve expressiva vitória dos contrários à TEC do arroz

A retirada da Tarifa Externa Comum (TEC) para o arroz importado foi tema de reunião da Câmara Setorial do Arroz nesta terça-feira, 1º de setembro. No encontro virtual, que contou com representantes dos produtores, indústrias, cooperativas e governo, a medida teve 16 votos contrários e seis favoráveis, além de uma abstenção. O resultado foi comemorado pelo setor produtivo do arroz.

Para o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Alexandre Velho, a reunião pode ser considerada positiva no sentido de trazer à tona à discussão da TEC e outras questões estruturais da cadeia do arroz, como o endividamento e a situação de mercado. Sobre a votação, o dirigente reforça que foi um resultado expressivo não só do setor produtivo contrário à alteração da TEC como também das cooperativas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. “Além disto, parte das indústrias gaúchas tiveram posicionamento contrário a esta alteração, pois a maioria das indústrias médias e pequenas não compram no mercado externo e certamente não gostariam da alteração desta tarifa”, observa.

Velho ressalta também a participação de diretores do Ministério da Agricultura no encontro, o que proporcionou um debate mais aprofundado sobre os temas que fazem parte das discussões do setor arrozeiro”. “Foi importante para apresentar a relevância da cadeia orizícola, principalmente em ano de pandemia e crise, mostrando a segurança alimentar que representa o arroz”, complementa o dirigente.

NOTA CONJUNTA

A Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (FARSUL) e a Federação das Associações de Arrozeiros do Estado do Rio Grande do Sul (FEDERARROZ), vêm a público, por meio de seus representantes, com objetivo de colaborar ao esclarecimento de informações acerca do andamento da safra e abastecimento público, dizer o que segue.

Em recente reunião da Câmara Setorial Nacional do Arroz a cadeia produtiva do arroz brasileira decidiu pela não retirada da chamada Tarifa Externa Comum (TEC) nas importações de arroz, sob a perspectiva de que não haverá desabastecimento ao consumidor.

As entidades representativas, na aludida reunião, assumiram compromisso de solicitar aos produtores manter constante a oferta de arroz em casca. Temos o compromisso da manutenção da segurança alimentar à população brasileira e de não criar distorções que possam afetar o equilíbrio do mercado como ocorreu em anos anteriores, afetando negativamente o setor produtivo

Porto Alegre/RS, 02 de setembro de 2020.

  • Gedeão Pereira
    Presidente Farsul
  • Alexandre Azevedo Velho
    Presidente Federarroz

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com