Nelore ganhando mais de 700g/dia durante a seca

Nelore ganhando mais de 700g/dia durante a seca

PARTILHAR

Prova de Ganho de Peso a Pasto realizada pela Associação Nelore, em parceria com UFMT e Cargill-Nutron, visa desenvolver protocolo de suplementação para carne de alta qualidade em novilhas precoces.

Com uma média de 700 gramas diárias de ganho de peso, as fêmeas avaliadas durante a prova de ganho de peso a pasto (PGP) pela Associação dos Criadores de Nelore de Mato Grosso (ACNMT) tiveram um rendimento acima da média esperada, mesmo no período da maior seca histórica na Baixada Cuiabana em 2020.  

O presidente da ACNMT, Aldo Rezende Telles, explica que o objetivo é justamente desenvolver um protocolo de suplementação que obtenha carne de alta qualidade em novilhas Nelore precoces. Para isso, a associação está trabalhando em parceria com o Núcleo de Estudos em Pecuária Intensiva (NEPI) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus de Sinop, e a Cargill-Nutron. 

“Essa é uma importante oportunidade para a associação que nesta edição da PGP se concentrou na avaliação de resultados com as fêmeas. Um total de 180 animais estão desde o dia 9 de julho do ano passado na Estância Oásis, em Cuiabá. Além de buscar a melhoria genética, queremos contribuir com a pesquisa científica da raça Nelore”. 

A professora do NEPI, Kamila Andreatta, acrescenta que estão sendo avaliados três diferentes protocolos de suplementação. As novilhas entraram na pesquisa com peso médio de 212 kg. Ao final da seca já estavam com 263 kg, o que representou um ganho diário de peso médio geral (todos os protocolos) de 0,710kg.  

“Esse ganho ficou além das nossas expectativas, demonstrando a qualidade dos animais e dos suplementos avaliados. No início de dezembro, fechamos as avaliações da transição entre o período da seca e chuvas com as novilhas já com 309 kg e com ganho médio geral de 0,650 kg/dia. Mesmo assim, elas mantiveram um excepcional ganho de peso, considerando que tivemos uma seca mais prolongada que o esperado”. 

Além das avaliações de ganho de peso, os pesquisadores coletaram materiais como fezes, urina, sangue, líquido ruminal das novilhas para obter informações sobre os parâmetros nutricionais. Com isso, poderão avaliar também quanto elas estão consumindo de pasto, como está a digestão da dieta consumida, quais efeitos das dietas sobre a saúde do ambiente ruminal e quanto de proteína está sendo retida no corpo dos animais. 

“Somando as observações de ganho de peso com as dos parâmetros nutricionais, teremos condições de apresentar aos produtores qual o melhor protocolo de suplementação para produção de carne de novilhas Nelore de qualidade”. Kamila reforça a importância da parceria entre as instituições para a expansão e divulgação de conceitos e técnicas que viabilizam a pecuária intensiva e aproxima o campo e a ciência. “Juntos estamos fazendo o que chamamos de pecuária moderna, intensiva e sustentável”. 

Segundo Lorenzo Pacheco, médico veterinário e especialista da Cargill-Nutron, as novilhas são suplementadas diariamente com quantidade específica para faixa de peso. A prova é importante para trazer para a realidade de Mato Grosso e da Baixada Cuiabana o que se pode obter com a suplementação focada e direcionada no desempenho em novilhas Nelore criadas a pasto. 

“Nossa proposta é obter carne de alta qualidade, com animais criados a pasto, em um curto espaço tempo: de um ano entre recria e engorda. Mas poderíamos extrapolar esse desafio para “super precoce”, focado na reprodução no período de 14 a 15 meses. Conseguiríamos, assim, informação palpável e sólida sobre o desempenho dos animais entre o desmame até início das águas ou o melhor desempenho e custo-benefício em suplementação (retorno financeiro) até a hora do abate em junho de 2021”.  

Parceria nacional

No final da PGP, haverá ainda um abate técnico com avaliação de carcaça dentro do Circuito Nelore de Qualidade e Programa Nelore Natural da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB). Além das vantagens de participar da pesquisa da UFMT, o pecuarista receberá uma bonificação no valor da arroba pelo programa Nelore Natural por esses animais. 

Esta é a 7ª PGP realizada pela ACNMT, que pela primeira faz avaliação exclusiva de fêmeas. A prova tem duração de 290 dias a um ano, com término previsto para abril.

Também são parceiros Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Mato Grosso possui o maior rebanho bovino do país com cerca 30,3 milhões de animais, dos quais 80% da raça Nelore ou ‘anelorado’ que oferece maior desempenho e adaptabilidade. 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com