Os perigos da internet na comercialização de gado

PARTILHAR
riscos na hora da comercializacao do gado
Foto: Leonardo Damaso

Enxurrada de anúncios compartilhados nas redes sociais podem dificultar o trabalho da comercialização de gado através da internet no Brasil

Por Leonardo Damaso* –– Em março de 2020 o mundo se apavorou diante de uma pandemia que fez com que todos ficassem trancafiados em suas residências por um bom tempo. Isso nos impediu de frequentar bares, restaurantes, e lojas. Enquanto alguns setores da economia regrediram, outros tiveram crescimento exponencial, como empresas de delivery de comida, e também os e-commerce.

Este último teve um crescimento de 57,4% no primeiro trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período de 2020 (Neotrust). Outro setor que precisou reinventar a forma de realizar seus negócios com o da pecuária de corte. Com isso, as empresas de leilões on-line também explodiram, já que a forma presencial expunha os compradores e vendedores de gado ao risco de se contaminarem

Junto a elas, democratizou-se também a famigerada profissão de corretor de gado, onde a única exigência para ser exercida é ter um smartphone com internet e a capacidade de encaminhar mídias, como fotos e vídeos. Outra vantagem é que pode ser feita como atividade secundária, permitindo que vendedores de lojas, insumos, veículos, dentre outras profissões permaneçam em seus cargos.

riscos na hora da comercializacao do gado
Foto: Leonardo Damaso

O problema da banalização desse importante elo da cadeia é que pessoas sem noção de mercado, que, por muitas vezes nunca pisaram num curral, simplesmente “despejem” anúncios de gado que viram em grupos de WhatsApp de maneira aleatória, na esperança de captar um eventual candidato a comprador, e ganhar a tão cobiçada comissão. Além disso, a falta de capacidade técnica muitas vezes atrapalha e faz tanto vendedores quanto compradores perderem tempo.

No final de outubro, um cliente me contou que um corretor como este o procurou, ao saber que ele estava a procura de fêmeas para inseminar em maio, oferecendo um lote que supostamente chegaria a idade e peso adequados para realização do procedimento reprodutivo. Após confirmação por parte do corretor de que o lote de gado era o que ele procurava, este pecuarista andou 500 km, e ao chegar na propriedade, se deparou com bezerras de 10-12 meses, com padrão racial que não interessava ao seu projeto. Após ser muito bem recebido pelo vendedor do gado, ele se despediu, agradeceu, e disse que o gado não servia, pois não vinha de encontro ao que ele necessitava. Entrou no veículo e dando meia volta com destino a sua casa. Mas o dia já estava perdido.

Há pecuaristas que exercem as mais diversas profissões, como médicos, advogados, comerciantes, políticos, empresários, além de outra infinidade de ocupações. Todos nos temos 24 horas no dia, e isso torna cada segundo um ativo valiosíssimo. É de suma importância que tudo que façamos seja o mais objetivo possível, pois não tempos tempo a perder. Com isso, fica o alerta aos pecuaristas que procurem pessoas que tenham o mínimo entendimento sobre o negócio pecuário de maneira geral, e que entenda sua demanda, para que possa ser o mais assertivo possível.

Leonardo Damaso é pecuarista, consultor, e intermedeia, mensalmente, negociações com grandes volumes de bovinos. O pecuarista também é autor do Manual do Investidor em Pecuária de Corte, conheça aqui.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com