Paralisação dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários

PARTILHAR
Fonte: MAPA

Segundo sindicato, mobilização da categoria será por tempo indeterminado e não atingirá atividades que comprometem o cidadão.

Nesta segunda-feira (27/12), auditores fiscais federais agropecuários anunciaram uma paralisação nas atividades por tempo indeterminado após cortes no orçamento da Receita Federal. O movimento, no entanto, não atingirá pontos que podem afetar diretamente o cidadão, como a liberação de cargas vivas, a fiscalização de bagagens de passageiros e de animais de companhia.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), a operação também não atingirá cargas vivas, produtos perecíveis e o diagnóstico de doenças e pragas, para não comprometer programas de erradicação e controle de doenças importantes para o Brasil.

A paralisação foi apoiada por 97% dos auditores votantes, segundo o sindicato, e já havia sido cogitada na semana passada. Além do corte orçamentário enfrentado pelo órgão, auditores protestam contra a não regulamentação do bônus de eficiência da categoria.

“Importante destacar que o trabalho dos affas teve um impacto positivo na manutenção de 183 mil postos de trabalho no agronegócio e de R$ 87,5 bilhões no resultado da economia brasileira em 2020”, ressalta Janus Pablo, presidente do Anffa.

Segundo o sindicato, há um déficit de 1.620 affas, com excesso de horas-extras e banco de horas, que, na maioria dos casos, não podem ser convertidos em folgas, pela carência de servidores. A entidade ainda reforçou que há um “tratamento desigual, que pode comprometer o desempenho de um dos setores que mais contribuiu para alavancar a economia do país”.

“Com a exclusão da nossa carreira do Orçamento de 2022 o governo federal emitiu um recado claro de que não valoriza o trabalho dos affas, e indiretamente, nem os resultados positivos alcançados pela cadeia produtiva do setor agropecuário”, avalia Pablo.

Com informações do Metrópoles

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com