Preço da arroba vai subir, segura o boi gordo!

Preço da arroba vai subir, segura o boi gordo!

PARTILHAR
Foto Divulgação

Não tem boi gordo e a indústria tenta derrubar a alta. Uma coisa é certa amigo pecuarista: Arroba barata é “história para boi dormir”!

Antes de começar a falar dos motivos que fazem essa conversa de arroba é “história para boi dormir”, vou resumir uma conversa que tive com um grande pecuarista do Brasil e que retrata bem o momento vivido pela maior parte dos pecuaristas do país: ” Quando frigorífico me ligou falando que o preço iria cair ainda mais, que era hora dele vender o gado. Eu respondi para eles que “eu não sou filho de pai assustado“, podem ficar tranquilo que eu sei que está faltando boi e o preço não vai cair“. Vamos entender?

A última semana retratou muito bem o momento em que a conversa acima aconteceu. Iniciamos a semana com uma pressão baixista por parte dos frigoríficos, afinal de contas não pode uma arroba tão alta, se não a margem do frigorifico fica apertada. Infelizmente, assim como em outros anos, dessa vez a tática não deu certo. O último dia da semana foram de cotações elevadas e negociações acontecendo com maior intensidade. Tendo a arroba batido R$ 220, fechando a semana com otimismo!

Segundo Leandro Bovo, da Radar Investimentos, “O mercado do boi está uma loucura”, essa é a frase dita em praticamente todas as conversas de quem acompanha o dia a dia das negociações do mercado físico e futuro de boi gordo. Também, não é pra menos, os preços saíram de ao redor de R$160,00/@, bateram R$230,00/@ e agora as tentativas de compra em São Paulo têm caminhado para o patamar de R$200,00/@, tudo isso em um intervalo de menos de 30 dias”.

Depois de subir quase 50%, a arroba do boi gordo busca equilíbrio entre a demanda e oferta. Uma coisa é certa, os pecuaristas não vão vender barato!

O mercado interno não está com grande retenção de carne nos atacadistas, essa técnica já não funciona mais. Os preços subiram, mas o fim de ano sempre foi marcado pelo maior consumo do produto e maior poder de compra com chegada do décimo terceiro salário. Além disso, o mercado entra em equilíbrio e não deixará de consumir carne.

Essa semana será de grande procura por parte dos frigoríficos que precisam completar escalas e aumentar os estoques que ficaram baixos. O pecuarista precisa estar atento as negociações pressionando os valores para cima, uma queda na arroba agora é sinal de menores valores para 2020. Diante disso, busque melhores patamares e vamos mostrar a força da pecuária!

Arroba não vai cair em 2020

Amigo pecuarista, a arroba passou quase 6 anos sem correção. Os insumos ficaram cada vez mais altos durante esse período, apertando a margem de lucro dentro da porteira e aumentando a da indústria. O mercado externo está aquecido e, segundo analistas, esse patamar vai seguir firme no próximo ano.

Novas plantas frigoríficas foram liberadas para exportação e, além da China, a Rússia também veio atrás do nosso produto. Essa quebra do monopólio da exportação por parte de poucos frigoríficos, vai fazer com que a briga por esse boi de exportação seja mais acirrada nas praças pecuárias e traga para o pecuarista maiores oportunidades de negócios.

Outro fator que dará sustentação ao preço da arroba é a reposição reduzida para terminação. Os últimos anos foram registrados grandes elevações nos números de matrizes e novilhas abatidas. Esse reflexo trouxe uma maior sustentação e correção para o valor da reposição, que já é comercializada por valores acima de R$ 2000.

Lembre-se que o bezerro de agora não será abatido amanhã, ele tem um longo processo até o abate e, por esse motivo, é preciso ficar atento aos preços de compra e as projeções futuras para venda. Cuidado para não estreitar a sua margem com reposição elevada sem utilizar trava de preço no mercado futuro.

De todo modo, da mesma forma que o mercado não subiu para sempre, ele também não cairá para sempre, independente do patamar de preços que o mercado se estabilize, a expectativa é que 2020 seja um ano muito positivo para o setor. 

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com